terça-feira, 31 de maio de 2011

Terceira rodada apresenta árbitros top de linha

O presidente da Comissão Nacional de Arbitragem (Conaf), Sérgio Corrêa da Silva e seus congêneres, divulgaram a escala dos apitos que irão laborar nas partidas do final de semana do Brasileirão/2011, na Série A.   Destaque especial para o quinteto da Fifa, Heber Roberto Lopes, Marcelo de Lima Henrique, Salvio Spínola Fagundes Filho, Sandro Meira Ricci, Wilson Luiz Seneme e os promissores André Luiz de Freitas Castro e Celio  Amorim. A persistir os critérios qualitativo e  equitativo da Conaf, os árbitros meia-boca ficarão limitados a levantar  a placa de quarto árbitro e de vez em quando apitarão uma partida Série B. Confira os jogos e os apitos.

PALMEIRAS/SP x ATLÉTICO/PR
Árbitro: Pericles Pegado Cortez (ESPECIAL/RJ)


FLUMINENSE/RJ x CRUZEIRO/MG
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (ASP.FIFA-GO)


CEARÁ/CE x BOTAFOGO/RJ
Árbitro: Salvio Spínola Fagundes (FIFA/SP)



FLAMENGO/RJ x CORINTHIANS/SP
Árbitro: Heber Roberto Lopes (FIFA/PR)

GRÊMIO/RS x BAHIA/BA
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (FIFA/RJ)



FIGUEIRENSE/SC x ATLÉTICO/GO
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (FIFA/SP)
 

CORITIBA/PR x VASCO/RJ
Árbitro: Celio Amorim (ASP.FIFA-SC)
 

SANTOS/SP x AVAÍ/SC
Árbitro: José de Caldas Souza (CBF-1-DF)
 

AMÉRICA/MG x INTERNACIONAL/RS
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (CBF-1-BA)
 

ATLÉTICO/MG x SÃO PAULO/SP
Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-DF)


Especialistas em relvados elucidam federações

A conservação dos gramados e a manutenção de pisos artificiais foram os temas principais de um "workshop" da Uefa que contou com a participação de vários especialistas.
Especialistas em relvados elucidam federações
Os delegados presentes no "workshop" KISS da Uefa sobre conservação de relvados ©uefa.com 1998-2011. All rights reserved.

Fonte: Uefa.com

O Projecto de Partilha de Conhecimentos da Uefa (KISS) voltou a mostrar toda a sua importância com um "workshop" sobre manutenção de relvados, que decorreu na sede da entidade

Os representantes das federações membro da Uefa juntaram-se a especialistas em relvados naturais e em pisos artificiais para dois dias de discussões sobre a história, situação actual e perspectivas futuras para os campos de futebol, dedicadas as pessoas responsáveis pela sua manutenção. Este "workshop" sintetiza bem o objectivo que a Uefa definiu para o projecto KISS, unir a família do futebol numa rede de partilha de conhecimentos, com desenvolvimento de uma inteligência colectiva e da promoção das melhores práticas.
O "workshop" foi organizado em resposta a um pedido das federações da Uefa, devido aos desafios que enfrentam. A crescente popularidade do futebol e o facto de ser jogado ao longo de todo ano obriga a manter as superfícies de jogo permanentemente em boas condições de utilização.
As Leis do Jogo obrigam que os jogos sejam disputados em relvados naturais ou artificiais, de acordo com as regras das provas. Quando forem utilizados pisos artificiais, nos jogos entre equipas representantes de federações filiadas na Fifa ou nas competições internacionais de clubes, os pisos devem respeitar os requisitos do Conceito de Qualidade de Relvados de Futebol da Fifa ou no Nível de Relvados Artificiais Internacionais.
O "workshop" permitiu abordar uma gama alargada de matérias tanto nos debates em plenário, como nas sessões práticas que decorreram ao ar livre. Esta foi uma oportunidade para a Uefa utilizar as excelentes instalações do Estádio Colovray, situado em frente à Casa do Futebol Europeu, em Nyon, que possui vários campos de futebol, dois deles artificiais.
Colovray foi palco de uma demonstração prática em relva natural, que serviu para dar atenção, entre outras coisas, a matérias com a renovação das superfícies com recurso às mais recentes técnicas e equipamentos, corte e tratamento da relva e manuseamento dos postes das balizas. Foi organizada uma segunda demonstração dedicada aos pisos artificiais, onde se falou da forma de usar as ferramentas para tratar deste tipo de campos e a manutenção dos equipamentos necessários para manter campos de relva artificial em bom estado.
O "workshop" contou com uma série de apresentações interessantes, com destaque para as que deram atenção às dificuldades encontradas pelos tratadores de relvados do Norte e do Sul da Europa. No norte têm de fazer face aos efeitos adversos do clima de Inverno, enquanto no Sul o clima é mais solarengo. Também foram transmitidos alguns conselhos sobre a melhor forma de lidar com os efeitos de actividades extra-futebol, como concertos musicais nos estádios, e outros temas importantes, como os campos e o ar, drenagem, cuidados com os relvados antes e depois dos jogos e no final da época, para além da nutrição e produtos adequados para garantir que o piso se mantém em boas condições.
A Fifa, organismo responsável pelo futebol mundial, apresentou o último trabalho sobre relvados naturais e artificiais, e destacou o Conceito de Qualidade de Relvados de Futebol da Fifa, que foi publicado pela primeira vez em 2001. Os delegados foram informados que a Fifa está envolvida em processos de consultas permanentes com organismos responsáveis pelo desporto, jogadores, federações nacionais, organismos de investigação, fabricantes e institutos de pesquisa. O objectivo é estabelecer critérios comuns para a produção de campos de jogo de alta qualidade para que seja possível aumentar a participação e a satisfação dos jogadores.
PS: Este tipo de encontro deveria existir também no Brasil.  Digo isso, porque lamentavelmente quem se ater a observar  pela TV as condições dos gramados do futebol brasileiro (ou relvados com pronunciam os portugueses), irá notar que mesmo no Brasileirão alguns gramados já começam a apresentar sinais de deterioração  (Engenhão e Pacaembu) -  e mostra que não houve  preocupação dos responsáveis por esse setor para a chegada da mudança da estação que se avizinha, no caso o inverno. Com um detalhe de que o inverno europeu é muito mais acentuado que o nosso, no entanto, lá é  realizado Workshop com especialistas sobre o assunto, objetivando manter as boas condições do gramado. Um intercâmbio com a Uefa seria proveitoso às cidades sedes da Copa do Mundo que será realizada no Brasil, já que estamos muito próximo da Copa das Confederações (2013) e, sobretudo, para iniciar um trabalho de excelência  nos relvados brasileiros com vistas  ao  mundial de 2014.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Árbitros da final da Copa do Brasil

Paulo Cesar Oliveira apitará Vasco x Coritiba, quarta-feira, em São Januário


Foto: Ricardo Stuckert -CBF
A CBF, através da Comissão de Arbitragem, realizou nesta segunda-feira, dia 30. no saguão da sede da CBF, o sorteio aberto ao público dos árbitros da partida de ida da final da Copa do Brasil. O trio de arbitragem de Vasco x Coritiba na quarta-feira, em São Januário, às 21h50, será formado por Paulo Cesar Oliveira auxiliado por Carlos Berkenbrock e Marcelo Carvalho Van Gasse.
O sorteio da partida de volta, que será disputada no Estádio Couto Pereira, dia 8 de junho, será realizado na próxima segunda-feira, dia 6, no saguão da sede da CBF, às 14h30.
Fonte: CBF

 
PS: A designação do ilibado Paulo César de Oliveira (foto-Fifa/SP), para a primeira partida decisiva da Copa do Brasil entre Vasco/RJ x Coritiba/PR, é  a certeza da imparcialidade,  de combate a violência e ao antijogo e significa uma segurança de que o jogo será decidido pelos atletas no campo de jogo sem interferência do apito. O indigitado árbitro atingiu a maturidade que todo árbitro top de linha deve atingir e deu mostras dessa maturidade recentemente no Palmeiras x Corinthians, quando foi alvo antes, durante e após o nominado jogo de campanha sórdida, abjeta, repugnante de diferentes segmentos do futebol paulista, quando agiu com sobriedade e equilíbrio, e deu uma aula de cátedra  de arbitragem.  Além do exposto, Paulo César de Oliveira, está pré-selecionado para a Copa do Mundo de 2014,  e fatalmente estará sendo observado por instrutores da Fifa e nada melhor do que um cotejo dessa natureza para consagrá-lo defintivamente junto a Comissão de Árbitros da Fifa.

Nota do Secretário Geral da Fifa

O Secretário Geral da Fifa, Jérôme Valcke, reagiu nesta segunda-feira, 30 de maio, às declarações feitas na noite de ontem por Mohamed bin Hammam e Jack A. Warner.

Sobre a declaração de Mohamed bin Hammam:
"É completamente incorreto — e muito decepcionante — dizer que tenho influência sobre o Comitê de Ética da Fifa e os seus processos. Nunca estive em nenhuma reunião deste comitê e a primeira vez que encontrei o vice-presidente Petrus Damaseb foi pouco antes da coletiva de imprensa da noite de ontem na sede da Fifa. Respeito e admiro a independência deste comitê e não tenho nenhuma intenção de influenciar o seu trabalho. Conforme está claramente escrito no Código de Ética da Fifa, tenho o dever de informar o Comitê de Ética sobre quaisquer evidências de violação de conduta a mim relatadas por dirigentes."
Sobre a declaração de Jack A. Warner:
"O senhor Warner publicou um e-mail que enviei a ele. Gostaria de esclarecer que posso usar em um e-mail, que é um modo de comunicação 'mais leve' por natureza, um tom bem menos formal do que em qualquer outra forma de correspondência. Dito isto, quando me refiro à Copa do Mundo da Fifa 2022 naquele e-mail, quis dizer que a candidatura vencedora usou a sua força financeira para angariar apoio. O país possuía um orçamento bastante significativo e o utilizou para promover intensamente a sua candidatura no mundo todo de maneira muito eficaz. Em momento algum fiz e nem tive a intenção de fazer qualquer referência a compra de votos ou comportamentos antiéticos semelhantes. Também gostaria de esclarecer que não existe, conforme eu disse ontem, nenhuma investigação aberta na Fifa relacionada à eleição da sede do Mundial de 2022."
Em geral:
"Neste momento de desafios para a Fifa, o meu compromisso e a minha dedicação ao órgão que rege o futebol mundial são maiores do que nunca. Isso implica procurar maneiras de melhorar a governança da FIFA e de dotar a organização das ferramentas e procedimentos que a ajudarão a enfrentar os desafios que possam surgir. A Fifa é uma ótima entidade; organiza o evento esportivo mais popular do planeta — a Copa do Mundo —, desenvolve o futebol ao redor do globo e usa o poder do esporte para produzir mudanças sociais positivas. Esta é a Fifa."


Fonte: Fifa

Raio-X da arbitragem

A Fifa exige do árbitro para realizar um ótima arbitragem, que ele tenha extrema concentração na partida, bom controle emocional, pleno domínio das Regras do Jogo de Futebol, bom condicionamento físico, bom posicionamento em campo para que as tomadas de decisões sejam em consonância com a verdade dos fatos, firmeza nas decisões e, sobretudo, imparcialidade e entusiasmo.

Wagner Reway (foto-Asp/Fifa/MT), o árbitro de Atlético/PR 0 x 1 Grêmio/RS, na Arena da Baixada, no domingo que passou, não fora o fato de ter que se desviar da bola em três ocasiões na primeira fase e uma dos atletas no segundo período, teria uma arbitragem de excelência. Credito estes “escorregões” de posicionamento com a bola em jogo, a um aspecto fundamental de Wagner Reway, querer estar o mais próximo possível das jogadas com preconiza a Fifa, objetivando com isso captar todas os lances dentro do seu campo visual. Um bom treinamento acoplado de uma boa orientação equaciona o imbróglio.  Adicione-se ao exposto, sua juventude e as inúmeras dificuldades que a indigitada partida lhe propiciou até o apito final. Ótima atuação  num jogo com várias mutações técnicas. Seus assistentes foram perfeitos. 
PS: A permissividade dos árbitros da Federação Paranaense de Futebol no último campeonato estadual, com a prática explícita do antijogo, de alguns lances de violência, da incapacidade de discernir se foi falta ou simulação, (o famoso cai cai), está proporcionando sérios prejuízos aos atletas do Atlético/PR, Coritiba e Paraná Clube, que estão disputando as competições da CBF. Quem assiste pela TV ou vai “in loco” nos jogos, constata vários cartões serem aplicados,  porque o atleta vivenciou uma arbitragem meia-boca do árbitro de futebol do Paraná, com raras exceções no recém campeonato paranaense.
Urge que o trio de ferro da capital, submeta seus jogadores a palestras com membros da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, para orientá-los a maneira correta de procederem nas tomadas de decisões da arbitragem. Se isso não acontecer, não tenho nenhuma dúvida de que uma avalanche de cartões amarelos e vermelhos tomará de assalto as equipes paranaenses não só pelas fraquíssimas arbitragens dos apitos meia-boca, mas também pela falta de conhecimento dos atletas sobre as Regras de Jogo de Futebol. Vou citar dois jogos recentes onde teve cartões desnecessários: Coritiba FC x Ceará, Copa do Brasil e Atlético/PR x Grêmio/RS, pelo Brasileirão.
 

Sérgio Corrêa, presidente de honra do Safesp, comemora aniversário


Por: Safesp


O 30 de maio é uma data muito especial para o Safesp (Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo), já que o presidente de honra da entidade, Série Corrêa da Silva, comemora mais um aniversário.
Aluno da Escola de Árbitros da Federação Paulista de Futebol Flávio Iazzetti, atuou nos gramados entre as décadas de 1980 e 1990, tendo se destacado mais nos últimos dez anos de carreira, quando integrou o quadro da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).
Após o término de sua carreira, dirigiu a própria escola na FPF, além de ter presidido também o Safesp. Atualmente preside a Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol.
 

Nota do Apito do Bicudo: manifesto meu respeito à este talento na arte que desenvolve, no caso, Sérgio Corrêa da Silva,  que  é o mais expressivo personagem da arbitragem nacional. Seu trabalho de renovação, de aprimoramento, de independência e sua busca incessante na correção  de cada equívoco de arbitragem desenvolvido à frente da Comissão Nacional de Árbitros da CBF, explicita seu caráter ilibado e seu denodo a serviço do futebol brasileiro. Que viva cem anos!  

Arbitragens subiram de qualidade

         


O presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, Vítor Pereira, realizou esta manhã "um balanço positivo" dos desempenhos dos árbitros nas competições profissionais durante a temporada 2010/11. Em termos quantitativos, a média das avaliações realizadas pelos observadores deu um resultado de 3,60 pontos em 5 possíveis, em contraste com os 3,59 da temporada anterior.
Um dado que foi relevado na medida em que se verificou "a saída de dois árbitros experientes como eram Lucílio Baptista e Pedro Henriques, tendo-se verificado a entrada de 5 jovens juízes, pelo que estas avaliações atestam o esforço que foi feito no sentido de se adaptarem a uma nova realidade", frisou Vítor Pereira, desvalorizando as polémicas recorrentes ao considerar que, numa "maratona a 30 jornadas a qualidade acaba por imperar", comentando as críticas de Jorge Jesus ao salientar que, "já na temporada anterior, Jesualdo Ferreira acabou por reconhecer que o campeão tinha sido a equipa mais competente".
A nível internacional, o momento da arbitragem portuguesa também foi louvado. "Se olharmos para a Liga dos Campeões, só fomos superados em número de nomeações pela Alemanha. Tivemos 11 jogos para os nossos árbitros, e eles 14, e conseguimos uma meia-final", destacou ainda Vítor Pereira, referindo-se à presença de Pedro Proença no Manchester United-Schalke 04.
Mesmo assim, e no entender do homem forte da Comissão de Arbitragem  da Liga, o salto definitivo da arbitragem está dependente da resolução do imbróglio jurídico que ainda não está completamente resolvido ao nível da FPF. Só então será possível "implementar o modelo de profissionalização" do qual Vítor Pereira tem sido defensor.

Fonte: Record

Jorge Sousa foi o árbitro que mais dinheiro recebeu

Jorge Sousa foi o árbitro de futebol da primeira categoria que mais "faturou" ao longo da época 2010/11, com mais de 2.000 euros de diferença para Carlos Xistra, segundo colocado no ranking de rendimentos.
Sem contabilizar partidas internacionais, o juiz portuense, de 35 anos, realizou 31 jogos, 30 dos quais como árbitro principal - 14 na Liga Zon Sagres, 10 na Liga Orangina, dois na Taça de Portugal e quatro na Taça da Liga - e apenas um como quarto árbitro, que lhe garantiram 33.442 euros.
A este valor acresce o subsídio de treino mensal atribuído pela Liga de Clubes (400 euros), contabilizando Jorge Sousa, que é escriturário, um rendimento total de 37.442 euros na temporada que agora termina.
O albicastrense Carlos Xistra, que na temporada passada foi o que mais recebeu, ficou na segunda posição, com menos 2.248 euros do que Jorge Sousa, enquanto o bancário Duarte Gomes, de Lisboa, encerra o pódio, a 2.774 euros da liderança.
Actualmente, a Liga de Clubes paga 1.272 euros por cada jogo da Liga Zon Sagres, 890 da Liga Orangina e um quarto deste valor para os quartos árbitros, sendo que, tanto na Taça da Liga como na Taça de Portugal os árbitros recebem consoante o escalão das equipas envolvidas.
No entanto, se na Taça da Liga a tabela de valores é a mesma aplicada nos campeonatos, já na Taça de Portugal, prova organizada pela Federação, os valores são reduzidos, praticamente, a metade: 560 euros com primodivisionários e 420 para emblemas da Liga Orangina.
Além destes "prémios de jogo", os árbitros recebem ainda um subsídio de treino mensal de 400 euros, que, nesta tabela, é contabilizado de agosto a maio (4.000 euros).
Na última posição do ranking dos ganhos ficou o estreante Manuel Mota, de Braga, que, tendo participado em mais três jogos que Jorge Sousa (34), apenas arbitrou três encontros da Liga Zon Sagres, amealhando 26.030 euros.
No penúltimo lugar, e bem perto do empresário, bracarense ficou Olegário Benquerença, que foi o único juiz português a marcar presença no Campeonato do Mundo de 2010, mas só participou em 21 jogos nacionais, tendo dirigido nove partidas da Liga Zon Sagres.
Liga e Federação gastaram, no total, 788.352 euros com os 25 árbitros da primeira categoria, tendo estes recebido, em média, 31.534 euros (3.153 mensalmente).
Dividido pelos dez meses da temporada (de agosto a maio), Jorge Sousa teria recebido cerca de 3.744 euros por mês, enquanto Manuel Mota não iria além dos 2.603 euros mensais.
Fonte: Record/Refereetip

domingo, 29 de maio de 2011

Opositor de Blatter desiste de candidatura à presidência da Fifa

por ESPN.com.br / O Estado de São Paulo

 O único opositor de Joseph Blatter na eleição presidencial da Fifa, Mohamed Bin Hammam, desistiu oficialmente de sua candidatura neste sábado, quatro dias antes do pleito. O presidente da Confederação Asiática de Futebol anunciou sua decisão em nota oficial, dizendo estar desapontado com os acontecimentos recentes na entidade.

A notícia da desistência de Bin Hammam surge um dia antes de ele e Blatter prestarem depoimento no Comitê de Ética da Fifa. Ambos são acusados de pagamento de propina e envolvimento com uma máfia de venda de ingressos para eventos da entidade.

“Os últimos acontecimentos me deixaram machucado e decepcionado, tanto no aspecto profissional quanto no pessoal”, disse Bin Hamman na nota oficial que divulgou à imprensa.

Bin Hammam desistiu da eleição e deixou caminho livre para Blatter
Bin Hammam desistiu da eleição e deixou caminho livre para Blatter
Crédito da imagem: Reuters
Bin Hammam disse ainda que sua desistência não tem relação com as investigações envolvendo seu nome. “As coisas não estão ligadas uma à outra. Vou limpar meu nome”, afirmou.

Sem um candidato de oposição, o suíço Joseph Blatter – igualmente investigado pelo Comitê de Ética – deve ser eleito por aclamação na próxima quarta-feira, para permanecer no cargo que ocupa desde 1998.

sábado, 28 de maio de 2011

Onde vai assistir à final?

por Josh Hershman
de Londres
 Com apenas 90 mil adeptos a terem a possibilidade de assistir à final no Wembley Stadium, o UEFA.com quer saber onde vai ver o jogo mais importante do futebol europeu a nível de clubes?
 O Wembley Stadium aguarda 90 mil espectadores entusiasmados
Apenas 90 mil adeptos sortudos vão ter a possibilidade de assistir à final da UEFA Champions League no Wembley Stadium, mas com milhões de fãs espalhados pelo Mundo preparados para acompanhar à distância, o UEFA.com quer saber onde vai ver a final da prova rainha da UEFA?
Os aeroportos de Londres testemunharam a chegada das cores azul e grená do Barcelona, oriundas um pouco por todo o globo, enquanto a rede de caminhos-de-ferro viu um mar vermelho de cachecóis do United inundarem a capital inglesa. Cerca de 25 mil adeptos entusiasmados de cada finalista estão ligados a Wembley na esperança de verem a sua equipa erguer a quarta Taça dos Clubes Campeões Europeus do seu historial, e a segunda no mesmo local. Para o United, esta é a oportunidade de desforrar-se da derrota de 2009, enquanto os comandados de Josep Guardiola podem somar a sua terceira UEFA Champions League nos últimos cinco anos.
Enquanto aqueles que possuem bilhete esperam por uma recordação para a vida, os que vão acompanhar os acontecimentos a partir de casa, em todo o Mundo, vão ter direito a uma cobertura digna de um jogo desta envergadura. Transmitido por 113 parceiros oficiais em mais de 220 territórios, com uma audiência média prevista de mais de 160 milhões de espectadores e um total de alcance mundial de 300 milhões, este jogo tem potencial para ser a final mais mediática da história da UEFA Champions League. Para esses poucos sortudos, a final também vai estar disponível em 3D, com dez câmaras 3D verdadeiras a acompanharem o jogo a partir de posições temporárias e instaladas de propósito para esse efeito.
Cafés e bares a nível mundial vão estar recheados de espectadores desejosos de assistir à batalha entre o campeão inglês e espanhol pela conquista do mais prestigiado prémio do futebol europeu de clubes. Queremos saber: em que país está e onde vai ver a final?
Deixe os seus comentários em baixo ou vá até à página oficial da UEFA Champions League no Facebook e utilize o Fan Locator da UEFA, onde pode partilhar o apoio pela sua equipa com outros adeptos de qualquer parte do Mundo, e tornar-se parte da crescente comunidade de adeptos da UEFA.

Fonte: Uefa

Kassai "honrado" com presença na final

por Andrew Haslam
de Wembley

Viktor Kassai em Wembley antes da final da UEFA Champions League 

Viktor Kassai está entusiasmado com o fato de ser o árbitro mais jovem de sempre a apitar uma final da UEFA Champions League, com o húngaro de 35 anos a descrever a sua escolha como "uma honra e um prazer". 

Viktor Kassai está a desfrutar "uma honra muito grande" à medida que se prepara para ser o árbitro mais jovem de sempre a dirigir uma final da UEFA Champions League.
O húngaro de 35 anos foi escolhido para arbitrar a final desta noite, entre FC Barcelona e Manchester United FC (de Nani e Bebé) e está entusiasmado com a possibilidade de um espectáculo de alto nível em Wembley. "A final da UEFA Champions League é sem dúvida um jogo de topo, por isso podemos esperar um hino ao futebol", disse Kassai ao UEFA.com.
Kassai possui bastante experiência em grandes jogos, e vai tentar basear-se nesses conhecimentos antes deste desafio. "A nossa preparação é sempre a mesma; o truque é nunca mudar o estilo", explicou. "Mentalmente, temos que estar muito concentrados; fisicamente, é preciso estar no pico da forma."
O agente de viagens vai ser o quarto húngaro a dirigir uma final da Taça dos Clubes Campeões Europeus. Sándor Puhl, o último a fazê-lo, tem boas memórias da ocasião. "Para um jogador, é um passo muito importante estar envolvido num evento destes; para um árbitro é exactamente o mesmo", afirmou Puhl.
Kassai sabe o quanto isto significa para o seu país, acrescentando: "É uma honra muito grande para mim e para a minha equipa. Ela é composta por sete elementos e cada um vai dar o seu melhor. Depois de Károly Palotai ter dirigido a final por duas vezes, Sándor Puhl foi o último, há 14 anos. É uma grande honra dar seguimento a esse legado valioso da arbitragem húngara."
O predecessor de Kassai na final da UEFA Champions League, Howard Webb, tem alguns conselhos para o seu colega. "Deve entrar em campo confiante e realizar um bom jogo, porque já provou o seu valor em diversas ocasiões", disse Webb ao UEFA.com. "O dia vai passar a correr, como acontece sempre, mas tente assimilar tudo, olhe em seu redor e aprecie o espectáculo grandioso em que vai estar envolvido.
Webb tinha 38 anos quando arbitrou a final da época passada, em Madrid. Mas Kassai, três anos mais novo, está consciente da rapidez com que esta distinção o premiou. "Para ser honesto, não esperava que fosse tão cedo", disse. "Mas na arbitragem, e no futebol, a idade não importa, o mais importante é a qualidade, tomar as decisões correctas e realizar uma boa exibição. Só isso."

Fonte: Uefa

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Final de 2011 será a mais valiosa de sempre

[VALORES NA ORDEM DOS 369 MILHÕES DE EUROS]



(EPA)
A final da edição 2010/11 da Liga dos Campeões, que será disputada neste sábado entre Manchester Unidet x Barcelona,  será a mais valiosa de sempre - 369 milhões de euros - segundo um estudo da MasterCard, um dos principais patrocinadores da prova.
Trata-se de um aumento de 17,5 milhões de euros em relação ao ano passado, em boa parte graças à participação das duas equipes de futebol mais valiosas do mundo na final da Champions League.

Fonte: Record/Portugal

Centro Internacional de Transmissão será no Rio de Janeiro

 (FIFA.com)    Centro Internacional de Transmissão será no Rio de Janeiro


No encerramento da segunda reunião do Conselho de Administração do COL/FIFA na Sede da Fifa em Zurique, nesta sexta, a FIFA e o Comitê Organizador Local anunciaram que o Centro Internacional de Transmissão (IBC) da Copa do Mundo da FIFA™ 2014 terá sua sede no Rio de Janeiro. O local escolhido foi o Riocentro. A decisão do conselho foi baseada num processo altamente competitivo, que contou com análises detalhadas de diversos especialistas em transmissão da FIFA, tendo os três candidatos – Brasília, São Paulo e a futura sede do IBC – apresentado propostas de excelente qualidade. O Rio de Janeiro foi escolhido por diversas razões, incluindo a qualidade da infraestrutura, a diversidade de acomodações e atividades disponíveis na cidade, bem como pelo desejo manifestado com ênfase para fornecer todo apoio possível ao IBC e seus usuários.

“Posso afirmar que foi uma decisão difícil. Todos os candidatos apresentaram alta qualidade e demonstraram um enorme compromisso. Mas infelizmente só podemos escolher uma sede e consideramos que, em geral, o melhor para a FIFA foi Rio de Janeiro. O IBC será um dos centros de informações mais avançados do mundo durante os meses de junho e julho de 2014. É um componente vital, que estabelece a ligação entre a Copa do Mundo da FIFA e o resto do mundo e garante que as pessoas ao redor do planeta tenham a melhor e mais atualizada cobertura do nosso belo esporte”, explicou o Secretário Geral da FIFA, Jérôme Valcke, que presidiu a reunião juntamente com o presidente do COL, Ricardo Teixeira.
O evento como um todo, no qual o IBC tem um papel importante, deixará um legado para além da Copa do Mundo da Fifa em termos de infraestrutura de telecomunicações de ponta que poderá ser usada em eventos futuros no país. Para se ter uma ideia da escala do IBC, em 2010, 179 emissoras de televisão e rádio de mais de 70 países tinham equipes na África do Sul, envolvendo 13.000 funcionários.

"Posso afirmar que foi uma decisão difícil. Todos os candidatos apresentaram alta qualidade e demonstraram um enorme compromisso. Mas infelizmente só podemos escolher uma sede e consideramos que, em geral, o melhor para a FIFA foi Rio de Janeiro"

Jérôme Valcke, Secretário Geral da Fifa
Outros tópicos discutidos na reunião do conselho incluíram as preparações para o Sorteio Preliminar da Copa do Mundo da FIFA™ 2014, que ocorrerá na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, no dia 30 de julho de 2011. "Estamos muito contentes com o progresso alcançado e ansiosos para receber os times e a imprensa mundial para o primeiro grande evento a caminho de 2014. Prometemos um grande show para os convidados no local, e também para os que assistirão na TV. Fomos informados de que este Sorteio Preliminar quebrará um novo recorde em termos de transmissões ao vivo”, explicou Ricardo Teixeira.
O Conselho de Administração do COL/FIFA também recebeu relatórios detalhados sobre diversas áreas operacionais, incluindo o progresso na construção / melhorias dos estádios, com a maioria das atividades no rumo certo. Entretanto, foi determinado na reunião que apenas cidades com previsão de conclusão das obras nos estádios até o início de 2013 serão consideradas para sediar partidas da Copa das Confederações da FIFA. Consequentemente, São Paulo e Natal não são mais consideradas como potenciais sedes para a Copa das Confederações da Fifa.

Permanecem as questões relacionadas à operação e capacidade dos aeroportos, assim como à infraestrutura de transporte, que foram tratadas com as mais altas autoridades brasileiras. “É crucial que todos os locais que sediarão a Copa do Mundo da Fifa tenham infraestrutura adequada, que atenda aos milhares de espectadores e possibilite que eles se movimentem pela cidade para irem a um jogo. Se esse não for o caso, não poderemos sediar jogos nessas cidades”, enfatizou o Secretário Geral da Fifa no encerramento da reunião. A próxima reunião do Conselho de Administração da FIFA/COL está agendada para o dia 26 de julho, no início da semana das atividades do Sorteio Preliminar, no Rio de Janeiro. Os locais da Copa das Confederações da FIFA e a programação dos jogos da Copa do Mundo da FIFA serão apresentados no dia 29 de julho de 2011, após a primeira reunião do Comitê Organizador da Copa do Mundo da Fifa™ no Rio de Janeiro.
  Getty Images

quinta-feira, 26 de maio de 2011

O Seneme da Conmebol apitou ontem

 Foto: Rádio Metrópole

Aqui neste espaço, tenho afirmado que o árbitro Wilson Luiz Seneme (foto - Fifa/SP), às vezes nos surpreende com atuações brilhantes nas competições da Confederação Sul-Americana de Futebol. Mas, quando escalado pela CBF, suas arbitragens apresentam oscilações na metodologia de interpretação e aplicação das Regras do Jogo de Futebol.
Pois bem: ontem à noite, no Couto Pereira, no cotejo Coritiba/PR 1 x  0 Ceará/CE, pela Copa do Brasil, o indigitado árbitro desenvolveu uma padrão de arbitragem com similaridade das competições que apita na Conmebol, e o seu estilo me lembrou Howard Webb (Inglaterra), Viktor Kassai (Hungria), o árbitro da final da Champions League do próximo sábado, Frank de Bleeckere (Bélgica) e Olegário Benquerença (Portugal), o quarteto de arbitragem européia, que na atualidade realiza a melhor leitura e demonstra o melhor sentimento de uma partida, o que possibilita o seu desenvolvimento natural, com o árbitro somente interferindo para cumprimento das regras e, especialmente, do seu espírito que é punir o infrator. Belíssima arbitragem de Seneme! Seus assistentes, Emerson Augusto de Carvalho e Alessandro Rocha de Matos, demonstraram com suas sinalizações conhecimento, responsabilidade, consciência dos seus deveres e ajudaram o árbitro de acordo com as determinações da Fifa.

PS: Wilson Luiz Seneme foi designado pela Fifa  para o Mundial Sub-20, a ser disputado entre os dias 29 de julho e 20 de agosto do ano em curso na  na Colômbia. O Brasil será representado por três nomes: além de  Wilson Luís Seneme (Fifa-SP),  os assistentes Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Alessandro Rocha Matos (Fifa-BA). Seneme participou do Campeonato Sul-Americano sub-20 em janeiro deste ano.  Na ocasião ele teve a companhia do árbitro  assistente Carlos Berkenbrock (SC).
bicudoapito@hotmail.com
Apito do Bicudo/Refnews

Kassai dirige final da Champions League

Foto: blogwcinco.blogspot.com
O Comité de Arbitragem da Uefa anunciou  o árbitro para a final de sábado da Uefa Champions League, no Estádio de Wembley, entre o FC Barcelona  x  Manchester United FC, cujo início está marcado para as 15h45.
O encontro será dirigido por Viktor Kassai, árbitro húngaro de 35 anos e que já apitou mais de 60 jogos da Uefa desde a sua estreia como internacional, em 2001.
Kassai arbitrou uma partida da Uefa Europa League e cinco da Uefa Champions League esta temporada, incluindo uma dos oitavas-de-final entre o FC Internazionale Milano e o FC Bayern München e o embate da fase de grupos entre Valencia CF e Manchester United. No Verão passado, dirigiu a meia-final do Campeonato do Mundo que opos a Alemanha à Espanha.
Na final de Londres, Kassai será assistido pelos compatriotas Gabor Erös e György Ring. O quarto-árbitro será Istvan Vad, enquanto Mihaly Fabian e Tamás Bognar desempenharão as funções de árbitros assistentes adicionais. Robert Kispal, árbitro assistente de reserva, completa a equipa de arbitragem.
Fonte: UEFA/REFEREETIP

Viktor Kassai
PS: Esta é a segunda vez que um árbitro Húngaro é nomeado para estar presente numa Final da Liga dos Campeões, o último tinha sido Sandor Puhl em 1997. Kassai vai se tornar o árbitro mais novo a arbitrar uma final da liga do Campeões, apenas 35 anos.
Ele esteve presente no Mundial de 2010 e impressionou arbitrando a semifinal entre a Alemanha e Espanha. Árbitro internacional desde 2001, arbitrou até ao momento 13 encontros na liga dos campeões. Kassai arbitrou uma partida da UEFA Europa League e cinco da UEFA Champions League esta temporada, incluindo uma dos oitavos-de-final entre o FC Internazionale Milano e o FC Bayern München e o embate da fase de grupos entre Valencia CF e Manchester United. Kassai irá realizar o seu 4º jogo com o Manchester no próximo sábado. Até ao momento nunca arbitrou o Barcelona na liga dos campeões.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Conaf divulga escala sem árbitros meia-boca

A Comissão Nacional de Árbitros da CBF, divulgou os apitos que irão laborar na segunda rodada do Brasileirão/11 na Série (A). A escalação da Conaf explícita de que árbitros do baixo clero ou os denominados meia-boca não serão escalados na principal divisão do futebol brasileiro. Observa-se a presença de árbitros promissores, possuidores de vocação e talento nos quais a CBF vêm realizando um trabalho de acompanhamento, de orientação, de aprimoramento como Celio Amorim, Felipe Gomes da Silva, Francisco Carlos Nascimento e Wagner Reway. De outro lado, temos a estréia de Marcelo de Lima Henrique, Wilton Pereira Sampaio, Sálvio Spinola e a repetição de Cléber W. Abade e Heber Roberto Lopes, que realizaram ótimas arbitragens na abertura da competição. Confira abaixo os jogos e os árbitros.

   Botafogo/RJ x Santos/SP                                              
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR)

  Inter/RS Ceará/CE
 Árbitro: Celio Amorim (Asp-Fifa-SC)

Atlético/GO x Fluminense/RJ Vasco/RJ x América/MG
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes (Fifa/SP) Árbitro: Francisco C. Nascimento (Asp-Fifa-AL)

  
Cruzeiro/MG x Palmeiras/SP
  Árbitro: Wilton Sampaio (Asp-Fifa-DF)

  São Paulo/SP x Figueirense/SC
   Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ-CBF-1)

   Avaí/SC x Atlético/MG                                               
   Árbitro: Marcelo Henrique (Fifa-RJ)                         

  Bahia/BA x Flamengo/RJ                                             
Árbitro: Cleber W. Abade (SP-CBF-1)     
Corinthians/SP x Coritiba/PR
  Árbitro: Ricardo Marques (Fifa-MG)
Atlético/PR x Grêmio/RS                                            
Árbitro: Wagner Reway (Asp-Fifa/MT)                       



Deixem que o futebol continue um jogo


Com a Uefa a celebrar o Dia das "Raízes" e as suas finais de clubes, o secretário-geral Gianni Infantino (foto), no editorial da Uefa•direct, pede à família do futebol que nunca se esqueça de preservar o valor do respeito
Deixem que o futebol continue um jogo

Respeito é uma palavra-chave no futebol ©Getty Images
No número de Maio de 2009 da UEFA•direct apresentámos os 11 valores que a Uefa promete seguir e promover. Gostaria de destacar um em particular neste editorial: o do Respeito.

Embora seja fácil professar respeito pelos adversários, árbitros, público e jogo durante a tranquilidade da luz do dia, a questão é muitas vezes diferente no calor da acção, quando as emoções se podem tornar extremamente explosivas e a cortesia inicial acaba por cair no esquecimento.

Isto é particularmente evidente quando se aproxima o final da temporada futebolística, altura em que as competições nacionais e internacionais atingem o seu clímax. A pressão de alcançar os resultados desejados, de equilibrar as contas e de satisfazer os adeptos expõe falhas até aí escondidas e, quando a raiva irrompe, alguns intervenientes levam a cabo acções que os deixam mal vistos, não só a eles como aos restantes.

É precisamente nessas alturas que esperamos ver a força de carácter e a virtude que faz os grandes jogadores e os grandes clubes, os quais não se podem deixar levar pela corrente de emoções, mas sim seguir a rota da calma e da dignidade. A paragem de Verão que se aproxima é, creio, uma boa altura para reflectir sobre estes aspectos do nosso desporto, de forma a que este preserve o seu lado sociável e universal.

A Uefa pode promover o respeito dentro e fora dos relvados. Pode dar o exemplo. Mas para que tal tenha visibilidade, a mensagem tem de ser transportada por toda a família do futebol. A palavra respeito não deve estar apenas impressa nas camisolas dos jogadores, deve ecoar permanentemente dentro das nossas mentes.

 
Fonte: Uefa.com

terça-feira, 24 de maio de 2011

Especialistas em impedimento

 (Fifa.com)


Especialistas em impedimento
Others
Quantas vezes em uma partida já reclamamos de um impedimento claríssimo não marcado para logo em seguida conferirmos na repetição que a jogada realmente havia sido limpa? Quantas vezes, mesmo vendo o replay em câmera lenta dez vezes, ainda assim discutimos com um amigo para saber se aquele jogador estava ou não adiantado?

Agora imagine se você não pudesse contar com um ponto de vista elevado e se estivesse ao lado do campo, correndo com os jogadores enquanto olha ao mesmo tempo para a bola e para a linha imaginária marcada pelo último zagueiro. E ainda tendo de tomar uma decisão em milésimos de segundo.


Assim é o trabalho do auxiliar, o famoso "bandeirinha", que precisa estar de olho em todos os lances durante 90 minutos, muitas vezes ao mesmo tempo em que sofre com as críticas de torcedores, jogadores e comissões técnicas. Para trabalhar nesse ofício, que parece tão pouco reconhecido, é necessário ter vocação, algo que Yolanda Parga Rodríguez tem de sobra.


"Quando eu era adolescente, entrei um dia na sala da minha casa usando o uniforme do meu pai, que tinha sido juiz de linha na primeira divisão da
Espanha, e disse que também queria", conta Rodríguez, árbitra assistente de projeção internacional que já está se preparando para participar da Copa do Mundo Feminina da Fifa Alemanha 2011. "O meu pai não ficou muito convencido com a ideia, mas me apoiou e agora está encantado e é o meu melhor crítico. Todo pai gosta que os filhos sigam os seus passos, e neste caso teve de ser uma das filhas. A minha família é o meu principal apoio e me ajuda muitíssimo."

"Nem sempre é fácil encontrar tempo", prossegue Yolanda. "Tenho sorte porque com os meus horários de manhã posso dedicar as tardes a treinamentos, mas quando chegam as competições é preciso sacrificar as férias e dias livres, e ainda pedir folgas para viajar", acrescenta a jovem mãe de 32 anos, que assegura que sofreu mais nos primeiros anos, em função da juventude e da falta de experiência, do que agora, mais segura de si e imune a pressões externas.


Além do apoio da família, também é fundamental o entrosamento com o grupo que viverá junto durante mais de um mês na Alemanha. Foi nesse ambiente que Yolanda encontrou outra espanhola, María Luisa Villa Gutiérrez. "Somos muito amigas e passamos o dia conversando", conta María, árbitra auxiliar em competições internacionais desde 2002.


Desafio contínuo

María começou como treinadora de futebol infantil e, para conhecer melhor o esporte, fez um curso de arbitragem. Quando o terminou, já tinha certeza de que queria trabalhar como assistente de linha. "O que mais me emocionava no futebol era o impedimento", observa. "É um desafio contínuo. É impressionante como as equipes trabalham a linha de impedimento. Antes de cada partida, me preparo estudando as táticas e as características de cada jogadora."  

Bem preparadas, as bandeirinhas não precisam de repetição. "A gente vê", esclarece Yolanda. "Estamos muito concentradas, e o cérebro responde. É claro que há situações que geram dúvidas, mas não podemos ficar bloqueadas. A partida continua, e não há tempo para dar voltas. O mais importante é que não influa no nosso trabalho no resto da partida."

Para Yolanda, que também trabalha como assistente social, concentração e preparação física são fundamentais para uma boa colocação, sempre na mesma linha do último jogador de defesa. "Não dá para se distrair um segundo", acrescenta María, que combina os estudos para concursos públicos com a arbitragem na segunda divisão B espanhola.

A Copa do Mundo Feminina da Fifa motiva e emociona as
árbitras. Elas já estiveram no país-sede no ano passado, para o Mundial Sub-20, mas agora há muito mais em jogo. "A Alemanha vive o futebol feminino muito intensamente, e o torneio será muito especial", reconhece María, que hesita um pouco antes de destacar a partida mais importante da sua carreira. "Foi a final do torneio olímpico de Pequim", comenta. "Como os jogadores, fico com as decisões. Sempre é difícil chegar a uma, e no nosso caso há outro fator: as equipes que a disputam não podem ser da sua confederação."

Ambas são apaixonadas por futebol e veem todas as partidas que podem. "Sempre é possível aprender algo, pois vamos observando outros colegas e absorvendo o que pode se adaptar melhor à nossa forma de arbitrar", concordam.


Enquanto se preparam para a viagem, arrumam as malas e seguem vendo futebol, as duas trabalham duro para manterem a forma física e passarem sem problemas pelos exames obrigatórios da Federação Espanhola antes do embarque à Alemanha, onde a Fifa voltará a testar o desempenho delas às vésperas do Mundial. Afinal, na hora do jogo, não há tempo para pedir replay.

Entrevista: Pedro Proença



Foi considerado por A BOLA o melhor árbitro desta temporada na Liga, no ano em que se afirmou internacionalmente. Pedro Proença diz-se orgulhoso pelo seu percurso mas divide os louros com o resto dos seus colegas. Admite que a imagem dos árbitros tem de ser mudada, mas que os adeptos também precisam de deixar de ser facciosos...

Terminada a época desportiva, foi considerado por A BOLA o melhor árbitro da Liga. Isto é sinónimo da evolução da arbitragem?
- Nada se consegue em termos individuais se não formos apoiados pelos colegas. Esta época deu-se mais um grande salto qualitativo na arbitragem portuguesa, a prestação generalizada foi boa, ter sido considerado o melhor é sinónimo de grande contentamento.

- Então depreende-se que o balanço é bastante positivo, não só em termos individuais como também colectivos.
- Sem dúvida. O conjunto dos árbitros da 1.ª categoria superou as expectativas. E a nível individual foi uma época de afirmação internacional.

- De todos os jogos que dirigiu, tanto em Portugal como no estrangeiro, quais destaca pela positiva? 
- A nível internacional penso que o Bayern Munique, 2-Inter de Milão, 3, que foi considerado o melhor jogo da Champions. Sinto-me satisfeito comigo próprio e com os colegas que me acompanharam nesse jogo. A nível nacional talvez destaque o FC Porto, 3-SC Braga, 2. Um jogo com muita emoção, que acabou por ser repetido na final da Liga Europa.

- Qual a sua opinião quando se diz que os árbitros portugueses apitam melhor lá fora? 
- É uma ideia completamente errada. A preparação de um árbitro é igual para todos os jogos, tanto em Portugal como no estrangeiro. Não é que se apite melhor ou pior, mas lá fora estamos noutro enquadramento, numa terra que não é a nossa, em que não há antecedentes... Pode existir nas pessoas a ideia de que as prestações são melhores mas o grau de dificuldade é igual.

- Que opinião tem sobre a profissionalização da arbitragem? É o passo que falta dar para que se verifique maior qualidade?
- A profissionalização é um caminho inevitável, mas sou céptico e acho que já não vai acontecer na minha geração. Um árbitro que trabalha 10 ou 12 horas por dia e depois, já cansado e stressado, é que vai treinar-se não tem margem para evoluir, que é o que se verifica ao nível dos distritais.

Fonte: A Bola/Refereetip

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Seneme e Vuaden de novo


Em sorteio realizado na tarde desta segunda-feira, na sede da CBF, foram conhecidos os apitos das partidas de volta das semifinais da Copa do Brasil. Leandro Pedro Vuaden (foto-Fifa-RS), que apitou Ceará/CE 0 x 0 Coritiba/PR, venceu o sorteio e vai dirigir o jogo da volta na Ressacada em Florianópolis, entre Avaí/SC x Vasco/RJ. Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP), que havia dirigido Vasco/RJ 1 X 1 Avaí/SC, comanda o cotejo de volta envolvendo, Coritiba/PR x Ceará/CE, no Couto Pereira.

Ambos os apitos são considerados da primeira linha da arbitragem nacional e ninguém pode questionar isso. Mas, em relação a Wilson Luiz Seneme, insisto que ele precisa se definir: por que nas competições realizadas em solo brasileiro ele adota critérios diferenciados de interpretação e aplicação das Regras do Jogo de Futebol, dos que adota quando apita na Conmebol? Quem assiste via TV Seneme na Copa Santander Libertadores da América e o vê atuar nas competições brasileiras fica com a seguinte impressão: o árbitro que apita na Conmebol é diferente do árbitro que apita competições da CBF.

PS: Devido a afirmação de que temos um quadro de árbitros  meia-boca na Federação Paranaense  de Futebol , recebi no início da noite de hoje um telefonema de um árbitro da entidade que faz parte do quadro nacional da CBF. Mantive a minha informação e disse ao indigitado apitador que quem fala por mim são as estatísticas divulgadas pela Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, nos últimos cinco anos. Não vou modificar minha opinião pelo fato de receber um simples telefonema e muito menos me curvar a qualquer ameaça.  O resto é blá-blá-blá. 

Nogueira, nota 10 na arrancada!


Na medida em que uma pessoa está preparada para determinada função, ela demonstra sua capacidade antecipando-se aos problemas inerentes à essa função, já que foi treinada para equacioná-las. Na arbitragem, assim que a bola é tocada ela (entra em jogo), e aí começam a surgir os problemas e os conflitos de diferentes talhes, e é a partir desses acontecimentos que entra em cena o responsável pela interpretação e aplicação das Regras do Jogo de Futebol, o árbitro.

Nielson Nogueira Dias (Asp-Fifa/PE), o árbitro de Grêmio/RS 1 x 2 Corinthians/SP, no Olímpico, em Porto Alegre, personificou com muita propriedade o intróito acima. Digo isso, porque o indigitado apito desde que a bola entrou em jogo, acompanhou e se antecipou as diferentes situações que foram surgindo no transcorrer da partida, e isso beneficiou sobremaneira suas tomadas de decisões, inclusive nos lances de penalidade máxima que foram assinaladas com exatidão. Foi a melhor arbitragem da primeira rodada do Brasileirão 2011. Destaque-se mais uma vez as boas performances de Cléber W. Abade, Heber Roberto Lopes e Márcio Chagas da Silva.

PS: Me perguntam, o porquê da arbitragem do Paraná não ter sido prestigiada na abertura do Brasileirão nas Séries A e B. Discordo, Heber Roberto Lopes foi escalado e saiu-se muito bem no clássico Fluminense/RJ x São Paulo/SP. Já Evandro Rogério Romam, é um bom árbitro e aguarda nova oportunidade para realizar teste físico, porque reprovou em recente teste no Rio de Janeiro. Quanto aos demais árbitros em número de (6) da entidade paranaense, que, compõe o quadro da CBF, as possibilidades de serem designados para sorteio na Séria (A), são mínimas já que falta qualidade e isso tenho afirmado peremptóriamente aqui neste espaço. Além disso, a Comissão de Árbitros da CBF é formada por pessoas notáveis, possuidoras de olhar aguçado e é óbvio que não vão chancelar num sorteio, árbitros meia-boca num campeonato de tamanha magnitude.

Blatter anuncia auxílio em dose dupla


O presidente da FIFA, Joseph S. Blatter, deu boas notícias em dose dupla ao Japão. Ele anunciou um programa de medidas de apoio ao país e confirmou que a Copa do Mundo de Clubes da Fifa deste ano será realizada conforme o cronograma em Tóquio.
Blatter fez os anúncios após reuniões com o primeiro-ministro do país asiático, Naoto Kan, o ministro dos Esportes, Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia, Yoshiaki Takaki, e o presidente da Federação Japonesa de Futebol, Junji Ogura. Ao expressar "a compaixão da família do futebol por todas as vítimas do tsunami e por todo o povo do Japão" e elogiar a coragem e a dignidade mostrada pelos nipônicos, o mandatário da Fifa demonstrou confiança de que o país organizará um evento fantástico por ocasião do retorno do Mundial de Clubes em dezembro.
Destacando que importantes torneios de vôlei e ginástica já foram confirmados para o Japão, Blatter ressaltou a necessidade de o mundo do esporte continuar solidário ao país. No caso da Fifa, a solidariedade se estende a diversas atividades que ajudarão a recuperar a infraestrutura de prática de futebol em uma nação bastante prejudicada pelo terremoto e tsunami do dia 11 de março.
Mais detalhes sobre as medidas serão divulgados após a reunião do Comitê Financeiro da Fifa na próxima quinta-feira. Mesmo assim, Blatter já confirmou que três projetos do programa Goal (cada um no valor de US$ 500 mil) ajudarão a reconstruir o centro médico e a escolinha da J-League.
A Fifa também decidiu apoiar a iniciativa do brasileiro Cafu, que organizará uma partida beneficente para ajudar as vítimas do desastre. A parceira adidas é outra que está fazendo a sua parte com uma grande doação de equipamentos aos jovens jogadores japoneses.
"Estou muito contente por podermos voltar e organizar a Copa do Mundo de Clubes da Fifa 2011 no Japão", afirmou Blatter. "Mais do que isso, estou contente porque contribuiremos com a reconstrução do centro médico e da escolinha da J-League na área afetada pelo desastre e também porque, juntamente com a nossa parceira adidas, forneceremos milhares de equipamentos a crianças japonesas. O futebol traz esperança e emoção, e esperamos que o esporte ajude a levar de volta um sorriso aos rostos dessas crianças."
A demonstração de confiança e apoio foi muito apreciada pelo primeiro-ministro, que falou em nome de toda uma nação. "Quero expressar a minha sincera gratidão pela generosidade mostrada pela Fifa em prol do Japão neste momento difícil", declarou Kan. "Somos gratos pela decisão da Fifa de trazer a Copa do Mundo de Clubes ao Japão, especialmente por causa do que ela significa para as crianças, e vamos garantir que todas as preparações sejam realizadas. Quero agradecer ao presidente da Fifa a oportunidade de as crianças voltarem a sorrir por meio do futebol."
O ministro Takaki também expressou gratidão pela solidariedade da FIFA ao Japão em um momento de necessidade. Ele prometeu que o país fará todo o possível para sediar uma Copa do Mundo de Clubes da Fifa do mais alto nível e entregou a Blatter uma carta oficial com diversas garantias sobre o evento marcado para dezembro.
A Copa do Mundo de Clubes da Fifa, cuja edição mais recente foi disputada em Abu Dhabi em dezembro do ano passado, já foi jogada no Japão em quatro ocasiões e vai ser realizada no país pela primeira vez desde 2008.
Fonte: Fifa.com

Conmebol define apito das semifinais


Carlos Alárcon, o presidente da Comissão de Arbitragem da Conmebol, designou os apitos que irão atuar na rodada das semifinais das partidas de ida, que acontecem neste meio de semana e os de volta que ocorrem nos dias 01 e 02/06, da Copa Santander Libertadores da América. Santos/BRA x Cerro Portenho/PAR, na próxima quarta-feira, vai ser dirigido por Jorge Larrionda (ao centro, na foto - Fifa-Uru). Penharol (URU) x Vélez Sarsfield (ARG), na quinta-feira, vai ser comandado por Carlos Amarilla (Fifa-Par). Nos jogos de volta, Cerro Portenho/PAR x Santos/BRA, (01/06), Wilmar Roldán (Fifa-Col), vai comandar o cotejo e Vélez Sarsfield/ARG x Penharol/URU, (02/06), o apito fica por conta de Enrique Osses (Fifa-Col).

domingo, 22 de maio de 2011

Campeonato Inglês quer usar tecnologia na linha do gol para ajudar árbitros

Do UOL Esporte
Em São Paulo
  • Sequência do lance em que o árbitro não validou o gol da Inglaterra contra a Alemanha. Partida da Copa do Mundo da África do Sul ajudou a retomar o debate sobre o uso de tecnologias no futebol  
  • Sequência do lance em que o árbitro, Jorge Larrionda e assistente Mauricio Espinoza não validaram o gol da Inglaterra contra a Alemanha. Partida da Copa do Mundo da África do Sul ajudou a retomar o debate sobre o uso de tecnologias no futebol
Richard Scudamore, principal responsável pelo Campeonato Inglês de futebol, afirmou neste domingo que pretende usar recursos da tecnologia para auxiliar os árbitros a partir da temporada 2012/2013, apesar da postura contrária da Fifa sobre a medida.
“Levamos muito tempo esperando. É uma vergonha para todos nós que administramos o futebol. Sabemos que a tecnologia está pronta, teríamos que poder usá-la e é só uma questão de convencer a Fifa disso”, declarou Scudamore.
O mandatário de uma das ligas mais ricas do planeta fez a declaração durante entrevista à rádio BBC, neste domingo. “Para a próxima temporada é muito cedo, mas na temporada seguinte não vejo nenhuma razão para não aplicar a tecnologia”, argumentou.
A Fifa mantém sua postura reticente sobre o uso de tecnologias, especialmente recursos de vídeo na linha do gol. O argumento é que o dispositivo deveria estar disponível para qualquer nível de competição mundial.