domingo, 31 de outubro de 2010

Campeonato Brasileiro 2010 tem a primeira rodada sem expulsão



Os dez jogos da 32ª rodada tiveram média de 4,4 cartões amarelos
Raphael Petersen - Justiça Desportiva




O fato do Campeonato Brasileiro chegar a reta final não implica no aumento de indisciplina. Prova disto é que a 32ª rodada da competição nacional foi a única desta edição que não contabilizou nenhuma expulsão e ainda teve média de 4,4 cartões amarelo por jogo.



A partida da rodada que teve mais cartões foi entre Fluminense e Grêmio, no Engenhão, na quinta-feira passada, dia 28 de outubro, quando quatro jogadores do Tricolor carioca e cinco do gaúcho foram advertidos pelo árbitro Héber Roberto Lopes. Por outro lado, o jogo entre Atlético/GO e Ceará, também na quinta-feira, foi o que menos deu trabalho para a arbitragem. Apenas o goleiro Michel Alves, da equipe cearense, deixou o campo com o cartão amarelo.
As rodadas com maior número de cartões vermelhos da atual edição do Campeonato Brasileiro foram a primeira e a terceira, quando nove jogadores foram para o chuveiro mais cedo em dez jogos realizados.
Sem expulsões, a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aguarda as súmulas para denunciar possíveis infrações dos torcedores e atrasos dos times antes ou no intervalo das partidas.

Cinquenta partidas internacionais


Foto: Allan Costa Pinto
Quando trilar o seu apito no próximo dia 11, na partida Avaí x Goiás, pela Copa Nissan, evento promovido pela Confederação Sul Americana de Futebol, o árbitro Héber Roberto Lopes (foto), estará completando a sua 50ª partida internacional. É um feito memorável em se tratando do indigitado apitador, que pertence a Federação Paranaense de Futebol. É digno de menção a conquista de Héber Roberto Lopes, porque em conjunto com Evandro Rogério Roman e Roberto Braatz são as exceções da arbitragem paranaense. A trempe aqui nominada, ao vislumbrarem a falta de apoio, a falta de um projeto, a falta de acompanhamento, a falta de uma Escola de Árbitros com instrutores com notório conhecimento sobre as Regras do Jogo e o descaso com que é tratada a questão da arbitragem pela FPF e sua Comissão de Árbitros, optaram em investir em conjunto nas suas carreiras e seguir caminhos isolados da mediocridade que grassa no setor do apito na entidade matter do futebol do Estado do Paraná. Além disso, foram buscar know how fora das fronteiras do Paraná, com pessoas qualificadas e por essa razão, adquiriram o status quo vigente e são requisitados a toda a hora para atuarem em diferentes partes do Brasil nas competições da CBF.
Confira abaixo a relação dos 50 jogos internacionais apitados pelo extraordinário Héber Roberto Lopes.
score yellows reds penalties date
Copa Sudamericana 2010
2nd stage Atlético Mineiro - Gremio Prudente 1 - 0 3 (0 - 3) 0 0 2010-08-11
2nd stage Palmeiras - Vitoria 3 - 0 1 (0 - 1) 0 0 2010-08-19
2nd stage Peñarol - Barcelona SC (ecu) 2 - 1 7 (2 - 5) 0 1 (1 - 0) 2010-09-14
1/4 finals Avai - Goiás - ? ? ? 2010-11-11
Copa Libertadores 2010
group stage Nacional (UR) - Banfield 2 - 2 8 (4 - 4) 0 1 (0 - 1) 2010-03-10
group stage Universitario - Blooming 0 - 0 3 (1 - 2) 0 0 2010-04-06
WC 2010 qualifiers - S. America

Paraguay - Ecuador 5 - 1 1 (0 - 1) 0 0 2007-11-17
Copa Sudamericana 2009
1st knockout San Lorenzo - Cienciano 3 - 0 5 (2 - 3) 0 0 2009-09-24
Copa Libertadores 2009
1st stage Universidad de Chile - Pachuca 1 - 0 4 (3 - 1) 0 0 2009-01-28
group stage River Plate - Club Nacional 1 - 0 9 (3 - 6) 2 (1 - 1) 0 2009-02-12
Copa Sudamericana 2008
qualifiers Botafogo - Atlético Mineiro 3 - 1 5 (3 - 2) 0 0 2008-08-14
qualifiers Libertad - Defensor Sporting 3 - 3 5 (1 - 4) 1 (1 - 0) 1 (1 - 0) 2008-08-26
Copa Libertadores 2008
1st stage Lanús - Olmedo 3 - 0 2 (1 - 1) 1 (0 - 1) 0 2008-02-05
group stage Audax Italiano - Sportivo Luqueño 1 - 2 11 (3 - 8) 1 (0 - 1) 0 2008-02-19
group stage San Lorenzo - Real Potosí 1 - 0 8 (3 - 5) 1 (1 - 0) 0 2008-03-25
group stage Danubio - Lanús 1 - 2 4 (1 - 3) 0 0 2008-04-15
Copa Sudamericana 2007
preliminaries Sao Paulo - Figueirense 1 - 1 2 (1 - 1) 0 0 2007-08-23
preliminaries Tacuary - Defensor Sporting 1 - 1 2 (1 - 1) 0 0 2007-08-30
preliminaries Corinthians - Botafogo 1 - 2 4 (3 - 1) 0 0 2007-09-12
Pan American Games 2007
1st round USA u20 - Venezuela u20 2 - 1 8 (5 - 3) 1 (0 - 1) 1 (0 - 1) 2007-07-15
1st round Argentina u20 - Colombia u20 0 - 0 5 (2 - 3) 1 (0 - 1) 0 2007-07-21
1/2 finals Jamaica u20 - Mexico u20 0 - 0 1 (1 - 0) 0 0 2007-07-24
Copa Libertadores 2007
preliminaries Vélez Sarsfield - Danubio 3 - 0 5 (5 - 0) 1 (0 - 1) 0 2007-01-31
group stage Libertad - Banfield 1 - 0 2 (1 - 1) 0 0 2007-02-20
group stage Boca Juniors - Cienciano 1 - 0 1 (0 - 1) 1 (1 - 0) 0 2007-03-01
Copa Sudamericana 2006
preliminaries Atletico Paranaense - Paraná 1 - 0 6 (2 - 4) 0 0 2006-09-13
Copa Libertadores 2006
preliminaries Defensor Sporting - Santa Fe 2 - 2 3 (0 - 3) 0 1 (1 - 0) 2006-01-27
group stage Pumas UNAM - Maracaibo 0 - 1 2 (0 - 2) 0 0 2006-02-22
group stage Estudiantes - Santa Fe 1 - 0 4 (1 - 3) 0 0 2006-03-21
Copa Sudamericana u20 2005
group stage Argentina u20 - Venezuela u20 3 - 0 6 (2 - 4) 1 (0 - 1) 1 (0 - 1) 2005-01-13
group stage Peru u20 - Bolivia u20 1 - 1 1 (1 - 0) 0 0 2005-01-19
final stage Argentina u20 - Uruguay u20 0 - 0 3 (1 - 2) 0 0 2005-01-29
final stage Chile u20 - Uruguay u20 2 - 2 6 (3 - 3) 0 0 2005-02-05
Copa Libertadores 2005
group stage Sporting Cristal - Pachuca 2 - 0 4 (2 - 2) 0 0 2005-02-16
group stage Alianza Lima - Banfield 0 - 1 7 (3 - 4) 2 (2 - 0) 0 2005-04-12
group stage Junior Barranquilla - Nacional (UR) 3 - 2 4 (1 - 3) 0 1 (1 - 0) 2005-05-03
Copa Sudamericana 2005
preliminaries Sao Paulo - Internacional 1 - 1 5 (4 - 1) 0 1 (0 - 1) 2005-09-01
preliminaries Defensor Sporting - Cerro Porteno 1 - 1 8 (2 - 6) 0 1 (1 - 0) 2005-09-06
Copa Libertadores 2004
group stage Fénix - Vélez Sarsfield 2 - 1 6 (2 - 4) 0 0 2004-02-25
group stage Cienciano - Nacional (UR) 1 - 2 8 (3 - 5) 2 (1 - 1) 0 2004-03-11
group stage River Plate - Deportes Tolima 1 - 0 6 (3 - 3) 0 0 2004-03-18
Copa Sudamericana 2004
preliminaries Goiás - Cruzeiro 2 - 2 3 (3 - 0) 0 0 2004-09-16
preliminaries Flamengo - Santos FC 2 - 2 1 (0 - 1) 0 0 2004-09-22
preliminaries Cruzeiro - Internacional 0 - 1 4 (2 - 2) 0 0 2004-10-20
Copa Sudamericana u17 2003
group stage Paraguay u17 - Colombia u17 3 - 4 3 (0 - 3) 0 0 2003-05-06
group stage Argentina u17 - Colombia u17 1 - 1 8 (2 - 6) 0 2 (1 - 1) 2003-05-09
Copa Sudamericana 2003
preliminaries Flamengo - Santos FC 0 - 3 6 (2 - 4) 0 0 2003-09-03
WC 2003 u17
group stage Finland u17 - China u17 2 - 1 3 (1 - 2) 1 (0 - 1) 0 2003-08-13
group stage Australia u17 - Nigeria u17 1 - 2 3 (2 - 1) 0 0 2003-08-16
group stage USA u17 - Spain u17 0 - 2 3 (1 - 2) 1 (0 - 1) 0 2003-08-20

sábado, 30 de outubro de 2010

Conmebol define a arbitragem para as quartas-de-final

Newell's Old Boys (ARG) vs. Liga de Quito (ECU)
Rosario, 02.11.2010 - 21.15hs.
Árbitro: Darío Ubriaco (URU)
Árbitro asistente: Mauricio Espinoza (URU)
Árbitro asistente: NIEVAS Miguel (URU)
4º Árbitro: Líber Prudente (URU)


Carlos Eugênio Simon (foto)
Deportes Tolima (COL) vs. Independiente (ARG)
Ibagué, 03.11.2010 - 19.15hs.
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (BRA)
Árbitro asistente: Ednilson Corona (BRA)
Árbitro asistente: Carlos Berkenbrok (BRA)
4º Árbitro: Ricardo Marques (BRA)

Héber Roberto Lopes (foto)
Palmeiras (BRA) vs. Atlético Mineiro (BRA)
San Pablo, 10.11.2010 - 21.50hs.
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (BRA)
Árbitro asistente: Altemir Hausmann (BRA)
Árbitro asistente: Dibert Pedrosa (BRA)
4º Árbitro: Pericles Bassols Cortez (BRA)


Leandro Pedro Vuaden (foto)
Liga de Quito (ECU) vs. Newell's Old Boys (ARG)
Quito, 10.11.2010 - 21.20hs.
Árbitro: Óscar Julián Ruiz (COL)
Árbitro asistente: Abraham Gonzalez (COL)
Árbitro asistente: Humberto Clavijo (COL)
Árbitro: Imer Machado (COL)

Avaí FC (BRA) vs. Goiás EC (BRA)
Florianópolis, 11.11.2010 - 20.00hs.
Árbitro: Heber Roberto Lopes (BRA)
Árbitro asistente: Roberto Braatz (BRA)
Árbitro asistente: Alessandro Rocha (BRA)
4º Árbitro: Evandro Rogério Roman (BRA)

Independiente (ARG) vs. Deportes Tolima (COL)
Avellaneda (Buenos Aires), 11.11.2010 - 21.30hs.
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Árbitro asistente: Nicolá Yegros (PAR)
Árbitro asistente: AQUINO Rodney Aquino(PAR)
4º Árbitro: Carlos Galeano (PAR)
PS: A Comissão de Arbitragem da Conmebol, anunciou na tarde deste sábado, os árbitros e assistentes que irão apitar nos dias 2,3,11 e 12 de novembro as partidas de volta pelas quartas-de-final da Copa Nissan. Destaque-se a presença de três trios de arbitragem do Brasil, Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS), Héber Roberto Lopes (Fifa-PR) e Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS), nesta rodada que definirá os seminfinalistas do nominado torneio. É bom lembrar, que o campeão da Copa Nissan deste ano tem vaga garantida na Copa Toyota Libertadores de 2011.
Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com


Fonte: Conmebol

Fifa estuda pôr fim a empates e prorrogação


Joseph Blatter (foto)

Decepcionada com o baixo número de gols e o nível técnico ruim da Copa da África, entidade fala em mudanças

Jamil Chade - O Estado de S.Paulo

A Fifa reconhece a qualidade desastrosa do futebol jogado na África do Sul e prepara uma reforma da Copa do Mundo para salvá-la da monotonia. Diante da segunda pior média de gols na história das Copas e da qualidade baixa do futebol apresentado, a Fifa anunciou que vai mudar o torneio que será disputado no Brasil em 2014. A ideia inicial é de que nenhuma partida termine empatada, o que significaria a introdução de cobranças de pênaltis já na primeira fase, obrigando os times a atacar. A prorrogação pode acabar e a Fifa ainda estuda a adoção da morte súbita ou gol de ouro. Tudo para elevar o número de gols e tornar o evento mais emocionante.
Após a Copa de 2010, patrocinadores informaram à Fifa de que não poderão investir cada vez mais na promoção do evento se um formato mais ''dinâmico'' não for encontrado para a competição. Na realidade, a Copa é um torneio de um mês e que, para manter a atenção de milhões de pessoas nos cinco continentes, a forma de disputa teria de ser repensada. Nada menos de 10% dos jogos na África do Sul terminaram sem gols, um recorde. Ontem, a Fifa decidiu criar um grupo de trabalho formado por jogadores, técnicos, árbitros e médicos para acabar com a monotonia da Copa do Mundo. Para fontes de dentro da entidade, essa decisão é um reconhecimento explícito de que, da maneira como está, o futebol não pode continuar.
Apesar de ser o evento mais assistido do planeta, a falta de ação em campo e o baixo número de gols deixaram a entidade preocupada. A Copa viu treinadores mandando suas equipes a campo com a ordem de não perder e torcer por uma combinação de resultados a fim de passar à próxima fase.
Para completar, o desastre da arbitragem em 2010 também obrigará a Fifa a pensar na profissionalização dos juizes que atuam no Mundial.
"Queremos uma Copa do Mundo mais atrativa", afirmou Joseph Blatter, presidente da Fifa. "Na primeira fase, ninguém quer perder. Na Copa deste ano, tivemos seis partidas que terminaram sem gols. Temos que rever isso", disse. O Mundial da África do Sul só não foi pior em média de gols que o da Itália, em 1990. Este ano, 19.ª edição da Copa, em 64 jogos foram marcados 145 gols, média de 2,26. Na Itália, em 52 jogos foram 115 gols, média de 2,21.
Na Itália. O cartola lembra que depois da desastre da Copa de 1990, quando o futebol teria atingido seu ponto mais baixo, a Fifa criou um grupo para reformar o jogo e tentar voltar a dar qualidade ao futebol.
"Em 1990, o futebol não estava em seu melhor nível e decidimos criar um grupo para preparar uma nova fase de jogadores", explicou Blatter. "Vinte anos depois, estamos tomando novas decisões", afirmou.
Antes, claro, de 2014, a Fifa deve anunciar as novas regras. Mas Blatter já adiantou que sua meta é de que não haja mais jogos empatados. O que ainda não se sabe é se a prorrogação seria adotada desde o primeiro jogo ou se a partida iria direta aos pênaltis.
Prorrogação. Blatter admitiu que uma das opções é a de acabar com a prorrogação. "Queremos discutir a prorrogação", disse. "Com frequência, as equipes procuravam não tomar gols durante a prorrogação. Passar diretamente à disputa nos pênaltis e adotar de novo o gol de ouro (morte súbita) são as opções. Vamos ver o que será decidido", afirmou Blatter.
Mas nem todos na Fifa estão de acordo com o fim da prorrogação. No relatório técnico apresentado pelo entidade sobre a Copa, ficou claro que alguns dos momentos mais emocionantes do torneio ocorreram na prorrogação. A própria Espanha sagrou-se campeã no tempo extra.
Em termos da arbitragem, a Fifa quer garantias de que os erros sejam mínimos. Para isso, a ordem é a de já preparar um grupo que seria conduzido até 2014. "Queremos a profissionalização da arbitragem", defendeu Blatter. Uma das medidas poderá ser o estabelecimento de um assistente atrás de cada gol.
Ingressos. Outra reforma que já está adiantada pela Fifa é no controle da comercialização dos ingressos da Copa. Depois do fracasso na venda de entradas pela empresa Match - do sobrinho de Blatter - para o Mundial de 2010, a Fifa ontem optou por retomar o controle sobre os ingressos e criar sua própria empresa responsável pelas vendas.
Jérome Valcke, secretário-geral da Fifa, já afirmou que sua meta é abrir postos de vendas de entradas em várias partes do mundo e em várias cidades do Brasil. O objetivo é evitar o que ocorreu na África do Sul, quando a Fifa teve muita dificuldade para lotar os estádios e chegou a distribuir entradas gratuitamente para crianças carentes.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Estudo da Fifa recomenda 11 exercícios contra lesões no futebol


Programa apelidado de 'Os 11+' abrange movimentos de estabilidade, equilíbrio, flexibilidade e força

*

Alison McCook - Reuters/O Estadão

NOVA YORK - O futebol é o esporte mais popular do mundo, jogado por milhões de pessoas e tem causado milhões de contusões por ano entre profissionais e amadores. Mas um conjunto de 11 exercícios de baixo impacto na hora do aquecimento pode reduzir as lesões em até 12% durante as partidas e em 25% durante os treinos, segundo um estudo com a participação da Fifa, publicado na revista The American Journal of Sports Medicine.

O programa - apelidado inicialmente de "Os 11", e agora atualizado como "Os 11+" - abrange estabilidade, equilíbrio, flexibilidade e força. Todos os movimentos foram especialmente desenvolvidos para o futebol.

Durante o estudo, realizado na Suíça, o programa de exercícios foi integrado a um curso que os técnicos têm de fazer. Mil treinadores foram questionados em duas ocasiões sobre as lesões de seus jogadores, num intervalo de quatro anos.

Os que usavam "Os 11" disseram que 12,6% dos seus jogadores haviam se machucado durante partidas no mês prévio ao questionário. Os que não usavam o programa relataram um índice de 14,2% de atletas contundidos.

"Mesmo esse pequeno porcentual, em nível nacional, tem importância", disse Jiri Dvorak, médico-chefe da Fifa e coordenador do estudo. Ele lembrou que, por serem milhões de praticantes no mundo, mesmo uma redução de 1 ponto porcentual já representa um grande benefício.

Os futebolistas tendem a usar demais o quadríceps e os músculos internos da coxa, o que leva à maioria das contusões mais comuns nos gramados - torções de tornozelo, estiramentos de panturrilha e virilha, e lesões nos ligamentos dos joelhos.

Dvorak disse que o programa de exercícios está sendo implementado no Japão, em outros países da Europa e nas Américas.

Em 2003, só a Suíça registrou mais de 42 mil lesões pelo futebol, o que representou um custo de milhões de dólares, além da perda de dias de trabalho.
A lista detalhada dos 11 exercícios (em inglês) está disponível no endereço http://link.reuters.com/rem72q

Coronel Marinho espera sucesso com quinteto de arbitragem


Paulistão de 2011 terá mais dois auxiliares atrás de cada gol para ajudar o árbitro principal em lances polêmicos
ANDRÉ RIGUE - estadão.com.br


No Campeonato Paulista de 2011, a Federação Paulista de Futebol (FPF) decidiu ousar na arbitragem e adotou mais dois auxiliares (um atrás de cada gol) na expectativa de que os erros diminuam, principalmente na marcação dos pênaltis. Presidente da Comissão de Arbitragem, o coronel Marcos Marinho acredita que o quinteto será um sucesso e terá boa aceitação do público.
André Rigue - estadão.com.br
Coronel Marinho acredita que medida terá boa aceitação


A utilização de mais dois auxiliares (além de dois bandeirinhas e um juiz) não é novidade no mundo do futebol. A Uefa já utiliza um quinteto de arbitragem nas partidas da Liga Europa, de acordo com normas da International Board (órgão que determina as regras do futebol). Até o momento, a experiência é bem aceita pelos clubes europeus.

"Vamos ter um ganho, enriquecendo a arbitragem", afirma o coronel Marinho. "Esses dois assistentes poderão ter uma visão melhor dos cruzamentos na área. Num lance polêmico, de penalidade, eles terão uma boa condição para ajudar o árbitro. Com certeza é uma medida que dará certo e ajudará a combater os erros."

Os árbitros que participarão do Paulistão 2011 estão em ritmo intensificado de treinamento, como explica o coronel. "Os árbitros e os assistentes estão fazendo trabalho prático, teórico e físico. Eles estarão bem entrosados para o início do Paulistão [em 16 de janeiro de 2011]. A FPF vai oferecer tudo o que for necessário para a preparação."

O quinteto de arbitragem trabalhará apenas na elite do Campeonato Paulista. As demais divisões continuarão com um trio. Os uniformes dos árbitros para 2011 também já foram apresentados em festa na sede da FPF. As camisas, fornecidas pela Topper, possuem três jogos de cores (amarelo, preto e azul).

Árbitro Oscar Ruiz passa mal e é internado na Colômbia


Médicos não divulgam detalhes do estado de saúde do juiz
Foto: AFP

O árbitro colombiano Oscar Julian Ruiz foi internado nesta sexta-feira na clínica Martha, na cidade de Villavicencio, após passar mal e ser encontrado inconsciente em sua casa. Os médicos não divulgaram mais detalhes sobre o estado de saúde do juiz.

Segundo versões não oficiais, Ruiz estava sem roupas e com a porta da residência aberta quando foi socorrido. Ele teria tido contato com escopolamina, uma substância altamente tóxica.

"Até agora nós não podemos dar qualquer opinião sobre a saúde de Oscar Julian Ruiz. Só posso dizer que estamos estabilizando ele", afirmou o coordenador médico da clínica em que o juiz foi internado.

Eleito o terceiro melhor árbitro da década pela IFFHS (Federação de História e Estatísticas do Futebol), Ruiz, 42 anos, também trabalha como professor na Universidade Cooperativa de Villavicencio.

Fonte: Terra

Simon ganha indenização


A Justiça condena jornalista Eduardo Bueno, o "Peninha", a indenizar o árbitro Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS) em 30 mil reais. Em seu livro "Grêmio: Nada pode ser maior", o escritor Eduardo Bueno, o "Peninha", escreveu que o árbitro Carlos Eugênio Simon fazia parte da "infame estirpe dos juízes que surrupiaram o Grêmio". Por isso foi processado por Simon. Perdeu em primeira instância, recorreu e foi derrotado novamente, em grau recursal, na 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça,(Porto Alegre) segundo informa o advogado de Simon, Ademar Pedro Scheffler, também assessor jurídico do (Safergs) Sindicato dos Árbitros de Futebol do Rio Grande do Sul. "A sentença anterior havia condenando o escritor e a Editora a uma indenização de 25 salários mínimos e exclusão do nome do Simon de futuras edições. A decisão do Tribunal foi no sentido de elevar a indenização para 30 mil reais. O acórdão será publicado dentro de alguns dias e a decisão será passível de recurso para o Superior Tribunal de Justiça", em Brasília revelou Scheffler.
Fonte: Assessoria de imprensa do safergs

Federação Paulista lança uniforme da arbitragem para o paulistão 2011


O paulistão 2011 terá árbitros atras do gol, regulamento novo, bola e uniforme da arbitragem nova como as novidades
- A Federação Paulista de Futebol e a Topper, empresa de materiais esportivos, promoveram o lançamento da bola oficial e dos uniformes que os árbitros e assistentes utilizarão na disputa dos campeonatos organizados pela FPF no ano de 2011.


O evento contou com a presença do Presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, do vice-presidente Reinaldo Carneiro Bastos, do vice-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, do presidente da SP Alpargatas, Marcio Utsch, do diretor da Topper, Fernando Beer, do gerente de Marketing da Topper, Ricardo Matera, além do deputado estadual Gilson de Souza e do desembargador Miguel Marques da Silva.

Há oito anos em parceria com a Topper, a federação utiliza as bolas e os
uniformes de árbitros e assistentes em todas as competições realizadas pela entidade. Segundo o presidente Marco Polo Del Nero, a parceria duradoura é fruto de um bom trabalho de ambas as partes. “A Topper vem desempenhando um ótimo papel em todos esses anos. Os materiais são de qualidade e os campeonatos vêm tendo grande sucesso. Tenho certeza que ficaremos juntos por muito tempo”, enfatizou Del Nero, que também elogiou a bola que será utilizada em 2011. “A bola é muito bonita, acho que com ela a adrenalina vai ficar 100% na competição, é o instrumento que traz toda a magia para o esporte. Com uma boa bola podemos enfatizar melhor o futebol, dando o melhor desempenho para o esporte e também a alegria para o torcedor”.

Presidente da SP Alpargatas, Marcio Utsch, anunciou a renovação do contrato com FPF até 2014 e ressaltou a parceria vitoriosa com o futebol de São Paulo. “Essa parceria vem tendo êxito há oito anos. Isso vem nos proporcionando exposição e nos dando condições de aprimorarmos nossos produtos. Tudo o que realizamos até aqui é em função de evolução e tecnologia, pois a Federação Paulista exige os padrões da Fifa e estamos buscando cada vez mais aperfeiçoar nossos materiais. Estou muito orgulhoso com a renovação do contrato. Nossa meta sempre foi buscar qualidade e atender as exigências”, disse Utsch.

Árbitros de roupa nova

Além da bola oficial, os uniformes dos árbitros e assistentes também foram apresentados aos convidados e à imprensa. Elaborados de acordo com a necessidade dos árbitros e assistentes, o novo material agradou aos profissionais. “A cada ano a Topper vem aperfeiçoando nossos uniformes. Os modelos são bonitos e nos ajudam na transpiração. São confortáveis tanto no sol como na chuva”, explicou Raphael Claus, um dos árbitros que se aventuraram como modelo na apresentação do novo uniforme.

A árbitra assistente Tatiane Sacilotti também elogiou os novos modelos da Topper. “Gostei muito. É importante que tenhamos um material de qualidade para desempenhar um bom trabalho. São leves, confortáveis e fáceis de se adaptar. Os bolsos são grandes e impedem que os cartões enrosquem”.

Os novos uniformes e a bola oficial poderão ser vistos nos gramados da capital e do interior paulista à partir da segunda quinzena de janeiro de 2011, quando se inicia o Campeonato Paulista.

Fonte: Federação Paulista de Futebol/Apito Nacional


PS: Mais uma vez, a Federação Paulista de Futebol sai na frente na companhia das Federações Carioca e Gaúcha, no que tange a disputa do Campeonato Estadual dessas entidades, que já elaboraram a fórmula de disputa, a tabela, os jogos que serão veiculados pela TV, taxa de arbitragem, percentual de premiação às equipes participantes. Também já foi definido pelas três federações a indumentária que os homens de preto utilizarão gratuitamente (sem pagar nenhum centavo a nenhum malandro) e os valores que os três melhores trios de arbitragem do Campeonato Paulista irão receber. Inclusive, na quinta-feira que passou, o presidente da entidade paulista Marco Polo Del Nero, anunciou as bolas que serão utilizadas no Paulistão 2011. Onde tem dirigentes que pensam grande e agem com transparência as competições são de alta propulsão. Onde tem dirigentes que pensam nos seus interesses pessoais e relegam seus filiados e agem como espertalhões (taxando inclusive os árbitros), as competições são de baixíssima qualidade.

Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Apadrinhados (leigos) continuam a observar

DATA: 02/11/2010 às 21:50
ESTÁDIO: DARIO LEITE/GUARATINGUETÁ
GUARATINGUETA/SP x BRASILIENSE/DF
ESCALA
GUTEMBERG DE PAULA FONSECA /RJ(ASP.)
JACKSON L MASSARRA DOS SANTOS/RJ
FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA/RJ
4o ÁRBITRO
GUILHERME CERETA DE LIMA/SP
OBSERVADOR:
MARCIO VERRI BRANDAO/SP


DATA: 02/11/2010 às 21:50
ESTÁDIO: DURIVAL DE BRITTO/CURITIBA
PARANÁ/PR x AMÉRICA/MG
ESCALA
LEANDRO PEDRO VUADEN/RS(FIFA)
ALEXANDRE A P KLEINICHE/RS
CARLOS HENRIQUE SELBACH/RS
4o ÁRBITRO
ANTONIO DENIVAL DE MORAIS/PR
OBSERVADOR:
LEONIDAS NERY DIAS /PR

DATA: 02/11/2010 às 21:50
ESTÁDIO: SÃO JANUÁRIO/RIO DE JANEIRO
DUQUE DE CAXIAS/RJ x PONTE PRETA/SP
ESCALA
CLAUDIO FRANCISCO LIMA E SILVA/SE
CLERISTON CLAY BARRETO RIOS/SE
RENISON NUNES FREIRE/SE
4o ÁRBITRO
RODRIGO CARVALHAES DE MIRANDA/RJ
OBSERVADOR:
JOSE C SANTIAGO ANDRADE/RJ


DATA: 02/11/2010 às 21:00
ESTÁDIO: EPAMINONDAS BRITO /IPATINGA
IPATINGA/MG x FIGUEIRENSE/SC
ESCALA
MARCELO DE LIMA HENRIQUE/RJ(FIFA)
LUIZ FELIPPE SCOFIELD COSTA/RJ
MICHAEL CORREIA/RJ
4o ÁRBITRO
JOEL TOLENTINO DAMATA JUNIOR/MG
OBSERVADOR:
ANGELO ANTONIO FERRARI/MG

DATA: 02/11/2010 às 21:00
ESTÁDIO: PITUAÇU/SALVADOR
BAHIA/BA x CORITIBA/PR
ESCALA
MARCOS ANDRE GOMES DA PENHA/ES
EDNILSON CORONA/SP(FIFA)
JOSE RICARDO MACIEL LINHARES/ES
4o ÁRBITRO
MANOEL NUNES LOPO GARRIDO/BA
DELEGADO ESPECIAL:
MANOEL SERAPIAO FILHO/BA


DATA: 02/11/2010 às 21:00
ESTÁDIO: PACAEMBU/SÃO PAULO
PORTUGUESA/SP x NÁUTICO/PE
ESCALA
PABLO DOS SANTOS ALVES /ES
ADAILSON ALVES PEREIRA/ES
GELSON PIMENTEL RODRIGUES/ES
4o ÁRBITRO
ANTONIO ROGERIO BATISTA DO PRADO/SP
OBSERVADOR:
CARLOS DONIZETI PIANOSQUI/SP

DATA: 02/11/2010 às 19:30
ESTÁDIO: BRUNO JOSÉ DANIEL/SANTO ANDRÉ
SANTO ANDRÉ/SP x ASA/AL
ESCALA
MARIELSON ALVES SILVA/BA
JOSE CARLOS OLIVEIRA DOS SANTOS /BA
MARCOS WELB ROCHA DE AMORIM /BA
4o ÁRBITRO
FLAVIO RODRIGUES GUERRA /SP
OBSERVADOR:
ROBERTO PERASSI/SP


DATA: 02/11/2010 às 19:30
ESTÁDIO: SERRA DOURADA/GOIÂNIA
VILA NOVA/GO x AMÉRICA/RN
ESCALA
CELIO AMORIM/SC(ASP.)
KLEBER LUCIO GIL/SC
FERNANDO LOPES/SC
4o ÁRBITRO
EDUARDO TOMAZ DE AQUINO VALADAO/GO
OBSERVADOR:
ANTONIO PEREIRA DA SILVA /GO

DATA: 02/11/2010 às 19:30
ESTÁDIO: ILHA DO RETIRO/RECIFE
SPORT/PE x BRAGANTINO/SP
ESCALA
WILTON PEREIRA SAMPAIO/DF(ASP.)
MARRUBSON MELO FREITAS/DF
RENATO MIGUEL VIEIRA/DF
4o ÁRBITRO
GILBERTO RODRIGUES CASTRO JUNIOR/PE
OBSERVADOR:
HIDERALDO FERREIRA DA SILVA/PE


DATA: 02/11/2010 às 19:30
ESTÁDIO: MAURO SAMPAIO/JUAZ.NORTE
ICASA/CE x SÃO CAETANO/SP
ESCALA
ELMO ALVES RESENDE CUNHA/GO
MARCO ANTONIO DE MELLO MOREIRA/GO
JOAO PATRICIO DE ARAUJO/GO
4o ÁRBITRO
CLESTON SANTINO PEREIRA /CE
OBSERVADOR:
MARIO LEONARDO QUEIROZ/CE
SORTEIO: 21/10/2010 / PONTOS CORRIDOS / RETURNO
DATA: 30/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: MACHADÃO/NATAL
AMÉRICA/RN x IPATINGA/MG
ESCALA
ALINOR SILVA DA PAIXAO/MT
FABIO RODRIGO RUBINHO/MT
PAULO CESAR SILVA FARIA/MT
4o ÁRBITRO
ITALO MEDEIROS DE AZEVEDO/RN
OBSERVADOR:
MILTON OTAVIANO DOS SANTOS/RN

SORTEIO: 21/10/2010 / PONTOS CORRIDOS / RETURNO
DATA: 30/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: NABI ABI CHEDID/BRAGANÇA PAULISTA
BRAGANTINO/SP x DUQUE DE CAXIAS/RJ
ESCALA
ATILA CARNEIRO MAGALHAES/MG
JANETTE MARA ARCANJO/MG
JAIR ALBANO FELIX/MG
4o ÁRBITRO
GUILHERME CERETA DE LIMA/SP
OBSERVADOR:
SILVIA REGINA DE OLIVEIRA/SP

DATA: 30/10/2010 às 17:00
ESTÁDIO: ANACLETO CAMPANELLA/SÃO CAETANO DO SUL
SÃO CAETANO/SP x CORITIBA/PR
TRANSPORTE: AÉREO/TERRESTRE
ESCALA
WAGNER REWAY/MT
VINICIUS DA VITORIA NASCIMENTO/RJ
VINICIUS BARONE PAMPURRE/RJ
4o ÁRBITRO
MILTON ETSUO BALLERINI/SP
OBSERVADOR:
VALTER JOSE DOS REIS/SP


DATA: 30/10/2010 às 16:00
ESTÁDIO: ORLANDO SCARPELLI/FLORIANÓPOLIS
FIGUEIRENSE/SC x SPORT/PE
TRANSPORTE: AÉREO
ESCALA
SALVIO SPINOLA FAGUNDES FILHO/SP(FIFA)
ANDERSON JOSE DE MORAES COELHO/SP
OSNY ANTONIO SILVEIRA /SP
4o ÁRBITRO
LUIZ CARLOS PEREIRA/SC
OBSERVADOR:
NIVIA MARCIA VELHO/SC

DATA: 29/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: ELMO SEREJO FARIAS/TAGUATINGA
BRASILIENSE/DF x ICASA/CE
ESCALA
MANOEL PAIXÃO DOS SANTOS/MS
FRANCISCO CASIMIRO DE SOUSA/TO
ANTONIO FRANCISCO DE SOUZA PARREAO/TO
4o ÁRBITRO
ROGERIO JOSE BUENO/DF
OBSERVADOR:
JAMIR CARLOS GARCEZ /DF


DATA: 29/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: AFLITOS/RECIFE
NÁUTICO/PE x GUARATINGUETA/SP
TRANSPORTE: AÉREO
ESCALA
EDMAR CAMPOS DA ENCARNACAO/AM
ALESSANDRO ALVARO ROCHA DE MATOS/BA(FIFA)
ADSON MARCIO LOPES LEAL/BA
4o ÁRBITRO
GLEIDSON FERREIRA LEITE/PE
OBSERVADOR:
IRANI PINTO DA PAZ /PE

DATA: 29/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: DURIVAL DE BRITTO/CURITIBA
PARANÁ/PR x BAHIA/BA
ESCALA
JOSE HENRIQUE DE CARVALHO/SP
CELSO BARBOSA DE OLIVEIRA/SP
ALEX ALEXANDRINO/SP
4o ÁRBITRO
ADRIANO MILCZVSKI/PR
OBSERVADOR:
LEONIDES DREVECK/PR


DATA: 29/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: COARACY FONSECA/ARAPIRACA
ASA/AL x PORTUGUESA/SP
ESCALA
MARCOS MATEUS PEREIRA/MS
ADNILSON DA COSTA PINHEIRO/MS
EZEQUIEL BARBOSA ALVES/MS
4o ÁRBITRO
FLAVIO FEIJO DE OMENA/AL
OBSERVADOR:
HERCULES MARTINS /AL
PS: Volto a abordar a questão dos Observadores de Arbitragem que foram escalados pela CBF nesta rodada da Série B do Brasileirão/2010, sem nunca terem apitado sequer pelada de menino de final de rua. Dois deles pertencem à Federação Paranaense de Futebol e estão escalados em partidas envolvendo as equipes paranaenses, um nesta sexta-feira e o outro no feriado de finados para avaliar, “acreditem se quiser”, um árbitro da Fifa e um árbitro do quadro especial da CBF. Se o Manual do Observador da CBF, preconiza que avaliar é um procedimento destinado a verificar o resultado da atuação dos componentes da arbitragem no exercício das suas funções, como podem essas pessoas emitirem um juízo de valor sobre o desempenho do quarteto de árbitros se nunca vivenciaram esta situação? Este imbróglio dos Observadores de Arbitragem no Paraná e, por extensão, em vários estados do Brasil, pode ser comparado a um pedreiro extraindo um dente de um ser humano, um engenheiro da construção civil dando “pitacos” na Nasa ou um motorista de ônibus pilotando um Boeing 747. E o que é pior: Este tipo de gente estranha ao meio da arbitragem não agrega absolutamente nada e tem contribuído para o empobrecimento da qualidade do árbitro de futebol no Brasil. O que se observou acima é a verdade cruel de que nas entidades de direção de futebol, como a função de observador é remunerada, o apadrinhamento é certo embora isso se constitua no fim da picada. Pobre arbitragem paranaense! Os árbitros de futebol no Brasil, se almejam um dia ser reconhecidos pela imprensa, pelos clubes, pelos dirigentes e pelos torcedores, devem viabilizar mecanismos que coloque um fim nesta escabrosidade, ou então continuarão a ser maculados, aviltados, desrespeitados e sem qualquer valor.
Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com

Bola do Paulistão é inspirada nas cores do pôr-do-sol


A bola do Campeonato Paulista 2011 (modelo KV 12) foi apresentada nesta quinta-feira em festa na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF). Desenvolvida pela Topper, a principal novidade ficou por conta da variação de cores (branca, amarela, vermelha, preta e azul), inspiradas no pôr do sol nas cidades paulistas.
André Rigue/Estadão.com.br

Bola do Campeonato Paulista ganha mais cores para 2011
A FPF também anunciou a renovação de contrato com a Topper por mais quatro anos - até o final de 2014, o que reforça ainda mais os cofres da entidade. "O momento é da bola. Temos uma parceria com a Topper desde 2004, e renovamos porque deu certo. É a melhor bola do mundo", afirma o presidente da federação, Marco Polo Del Nero.
A Topper também apresentou os modelos dos uniformes que os árbitros utilizarão nas partidas - cores preta, amarela e azul. No Paulistão 2011, a arbitragem contará com uma novidade. A FPF decidiu colocar mais dois auxiliares atrás de cada gol para ajudar os árbitros, na tentativa de diminuir os erros.

Simon fala ao Bicudo


O árbitro Carlos Eugênio Simon se prepara para "pendurar o apito" ao final da temporada e engajar, talvez, na vida política. Representante brasileiro nas últimas três Copas do Mundo, Simon é, como um bom árbitro, adorado por muitos e contestado por tantos outros torcedores. Em entrevista exclusiva ao Paraná Online/Justiça Desportiva, Simon fala dos anos de carreira, da experiência que adquiriu com o tempo, analisa o momento da arbitragem no Brasil e no mundo, além de comentar da necessidade da profissionalização da classe e das mudanças que podem revolucionar a atuação dos juízes em campo e do futebol como um todo.

Carlos Eugênio Simon formou-se em jornalismo pela PUC-RS, escreveu o livro Na Diagonal do Campo, sobre regras do jogo de futebol e rotina de um árbitro, e, além das três Copas do Mundo, apitou quatro finais de Campeonato Brasileiro, cinco da Copa do Brasil, uma da Libertadores e outra do Mundial de Clubes.

O senhor é o principal árbitro brasileiro na atualidade. Qual é a sensação de ter participado de três Copas do Mundo, fato inédito na arbitragem brasileira.

Carlos Eugênio Simon -
"A sensação de participar de uma Copa é maravilhosa, imagina de três. Tudo isso é o resultado de muita disciplina, sacrifício e determinação. Vale destacar a importância do apoio da família, dos árbitros, assistentes e amigos".

Há muita pressão sobre os membros da Comissão de Arbitragem da Fifa num Mundial à exemplo do que ocorre no Brasil com o Campeonato Brasileiro?

Carlos Eugênio Simon - "A pressão no futebol e neste tipo de competição é altíssima para todos".

Por que os árbitros e assistentes se equivocaram de forma tão acentuada na Copa da África do Sul, já que o processo seletivo foi considerado pela Fifa inédito em se tratando de arbitragem?

Carlos Eugênio Simon -
"A maioria das decisões foi acertada. Houve poucos equívocos, a falibilidade faz parte do ser humano. Penso que o treinamento e a preparação adequados foram realizados com os assistentes e os árbitros. Não dá mais para retroceder no processo, é daí para diante".

Por que o senhor e os assistentes Altermir Hausmann e Roberto Braatz, embora tivessem realizado um excelente trabalho, não foram escalados em mais jogos?

Carlos Eugênio Simon -
"Nós fizemos a nossa parte, que era entrar em campo e trabalhar com competência. Trabalhamos em dois jogos de grande magnitude e fomos elogiados por todos - comissão, instrutores, colegas e imprensa. Nós somos árbitros e não somos responsáveis pelas escalas".

Como observa e qual é a definição da mídia sobre o trabalho do árbitro no Brasil, na América do Sul e a nível mundial também?

Carlos Eugênio Simon - "Há setores da mídia em escala mundial que conhece ou já trabalhou na arbitragem, porém a grande maioria sabe muito pouco desta atividade".

O senhor é a favor da profissionalização da arbitragem na sua totalidade ou apenas para as grandes competições? No Brasil, há condições para a profissionalização do árbitro de futebol?

Carlos Eugênio Simon -
"É a única saída que vejo. O futebol já faz tempo virou um grande negócio e o árbitro continua ‘amador'. Sempre defendi e continuarei a defender a profissionalização da arbitragem".

Qual é o caminho para que a arbitragem brasileira defina ou aproxime-se dos critérios equitativos de interpretação e aplicação sobre as Regras do Jogo?

Carlos Eugênio Simon - "Temos que acabar com o sorteio no Brasil. Isso, na minha opinião, foi um atraso para o futebol brasileiro, porque por esse critério o árbitro fica refém da sorte e não da melhor condição técnica e física. É imprescindível lutar pela regulamentação e profissionalização da arbitragem, dar condições e garantias aos ‘profissionais' do apito".

Como o senhor vê a implementação de mais dois assistentes atrás das metas, como defendem alguns ex-jogadores e entidades, e que já vem sendo experimentado?

Carlos Eugênio Simon - "Pelo que li e ouvi até agora, sou favorável. Penso que nesses lances de área e linha da meta irá ajudar bastante, sim".

Como analisa o uso da tecnologia no futebol?

Carlos Eugênio Simon -
"O chip na bola seria uma das soluções para lances como aquele de Inglaterra e Alemanha, em que a bola ultrapassou totalmente a linha de meta em 33 centímetros e não pode ser vista a olho nu pela arbitragem. Sou favorável à bandeira e ponto eletrônicos e ao chip na bola. O que não sou favorável é parar o jogo e olhar o replay".

O que pode dizer para que árbitros e assistentes não sofram tamanha exposição diante de 32 câmeras de TV?

Carlos Eugênio Simon -
"Como escrevi anteriormente, as emoções e a pressão são fortes no futebol e temos que ter o apoio de psicólogos, técnicos, instrutores, linguagem corporal. Tudo isto para amenizar a tensão".

Não é injusto toda a utilização de tecnologia de ponta contra um árbitro que tem apenas dois olhos?

Carlos Eugênio Simon - "Pode até ser injusto, porém vivemos na era da tecnologia. Mas a matemática da arbitragem também é injusta. Se você apitar dez jogos e se equivocar em um, é desse que vão lembrar. O árbitro toma em média cerca de 150 decisões em uma partida e acerta a maioria, mas o que fica para o debate é aquele que ele errou".

Com o senhor vê alguns "alienígenas", que nunca exerceram nenhuma função relacionada a arbitragem, como observador da performance dos juízes no Campeonato Brasileiro?

Carlos Eugênio Simon - "Não tenho conhecimento de todos os observadores, embora eu pense que aquele que já teve experiência no campo seria o mais adequado, salvo raras exceções".

O senhor deixa o quadro da Fifa ao final da temporada por a idade limite de 45 anos. Quais são os árbitros que indicaria para sucedê-lo?

Carlos Eugênio Simon -
"A arbitragem brasileira é competente e temos árbitros que podem perfeitamente me suceder".

Quais são os seus projetos após "pendurar o apito"?

Carlos Eugênio Simon -
"Por enquanto não penso muito nisto. Quero terminar minha carreira na plenitude física, técnica e psicológica".

O italiano Pierluigi Collina assumiu a direção de árbitros da Uefa. Como é a sua relação com ele e o que acha desta nova função?

Carlos Eugênio Simon -
"Trabalhamos na Copa de 2002. Foi um grande árbitro e comandou a arbitragem italiana com competência. Conversei com ele na África do Sul e ele me falou do projeto de trabalhar para a Fifa".

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Anaf não aceita acusações de favorecimento no Brasileirão

O dirigente do Atlético Mineiro, Eduardo Maluf, tentou desvirtuar as más atuações de seu time no Campeonato Brasileiro sobre a arbitragem. Após a vitória sobre o rival Cruzeiro, no último domingo, focou suas ações na atuação de Sandro Meira Ricci, aspirante à Fifa e um dos mais qualificados da nova geração, além de seus assistentes Márcio Eustaquio Sousa Santiago e Guilherme Dias Camilo, ao invés de preocupar-se com o desempenho de sua equipe.

Declarações acusando "roubo" e "favorecimento" como as que ocorreram por parte do atleticano não serão aceitas pela Anaf. A entidade, representante dos árbitros nacionais, está atenta e vai acionar seu departamento jurídico contra este tipo de verborragias.

Em tempo: Correta é a posição da Anaf na defesa da arbitragem brasileira. O árbitro é humano e suscetível a equívocos. Toma entre 150 e 180 decisões numa partida de futebol. Em se tratando da impoluta personagem de Sandro Meira Ricci (ASP/FIFA-DF), a maior revelação do apito brasileiro nos últimos anos ou de qualquer outro árbitro que sofra esse tipo de acusação, urge uma posição lancinante da Associação Nacional de Árbitros de Futebol através do seu destacável departamento jurídico para que as providências com relação as acusações vociferadas, sejam apuradas junto aos canais competentes.

Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com

Corinthians bate Flamengo em torcida


Torcidas de Flamengo e Corinthians vão fazer a festa no Engenhão
Tiago Ribas (tiagoribas@lancenet.com.br)

Se a torcida do Flamengo é a maior do Brasil, com a preferência de 17,2% dos torcedores brasileiros (segundo a última pesquisa LANCE!-Ibope), pelo menos dentro dos estádios a torcida do Corinthians (a segunda maior do país, com 13,4% da população torcendo a seu favor) pode se gabar de ser a maioral. Com uma média de 26.799 fiéis corintianos por rodada frequentando o Pacaembu, o Timão tem a maior média de público do Brasileirão 2010 (até o fim da 31ª rodada). Já o Rubronegro está apenas na quinta posição, com um público médio de 18.813 torcedores por jogo como mandante.

A vantagem do Corinthians pode ser explicada pela boa campanha da equipe no Brasileirão. Desde o início do campeonato, o Timão não saiu das primeiras posições da tabela, o que animou o torcedor a comparecer aos jogos do Alvinegro.

Por outro lado, o Flamengo viveu altos e baixos no campeonato, chegando a brigar para não entrar na zona de rebaixamento. Além disso, devido à reforma no Maracanã para a Copa do Mundo, o Mengão não está jogando no estádio favorito da sua torcida e tem mandado seus jogos no Engenhão, que fica em uma região de acesso mais difícil.

Em compensação, os ingressos para os torcedores cariocas são mais baratos que para os paulistas. Enquanto, no Engenhão, os ingressos custam entre R$ 30 e R$ 60, no Pacaembu, o torcedor deve desembolsar de R$ 30 a R$ 100 para ver o Corinthians em campo (sem contar os ingressos da área VIP, que custam R$ 180 e dão direito a translado para o estádio).

Os altos valores dos ingressos do Timão e a alta frequência dos torcedores no Pacaembu fazem o Corinthians liderar também o ranking das maiores arrecadações como mandante do Brasileirão, com uma arrecadação média de R$ 866.123,09 por partida. O Fla está na terceira posição com arrecadação média de R$ 423.663,33 por jogo, menos da metade da arrecadação do clube paulista.

Agora só resta saber se a torcida rubronegra marcará presença no Engenhão e ajudará seu time a vencer o Corinthians nesta quarta-feira ou se a torcida alvinegra é que vai comemorar a vitória e mais um passo em direção ao título do Brasileirão.

Confira abaixo o ranking completo dos clubes com maior média de público como mandante do Brasileirão 2010 (até a 31ª rodada):

1° Corinthians - 26.799
2° Ceará - 21.648
3° Fluminense - 21.472
4° Botafogo - 19.136
5° Flamengo - 18.813
6° Grêmio - 18.760
7° Internacional - 16.736
(*) 8° Atlético-PR - 16.617
9° Vasco - 15.520
10° Cruzeiro - 15.454
11° São Paulo - 13.070
12° Atlético-MG - 12.535
13° Palmeiras - 12.235
14° Vitória - 11.009
15° Santos - 9.603
16° Guarani - 8.084
17° Avaí - 8.080
18° Goiás - 7.336
19° Atlético-GO - 7.014
20° Grêmio-PP - 5.479

O modelo está esgotado

Instituto dos Árbitros poderá minimizar graves problemas com a arbitragem no Brasil
Valdir Bicudo - Justiça Desportiva - www.justicadesportiva.uol.com.br



Os campeonatos começam, terminam e algumas questões permanecem em discussão, como os equívocos de arbitragens. Critérios díspares na marcação de faltas e na aplicação de cartões amarelos, expulsões errôneas, gols mal anulados, impedimentos inexistentes, erros que prejudicam uma ou mais equipes e modificam posições a cada rodada. Por que tudo isso está acontecendo? Porque o molde didático, teórico, prático e físico utilizado na formação dos árbitros, principalmente na última década é arcaico.
Além do exposto, os cursos realizados pelo país afora pelas federações estaduais não contêm um psicólogo como determina a Fifa, que acompanhe a trajetória dos formandos, que através de palestras em grupo com exercícios práticos e com material voltado para a concentração e motivação, possam crescer na carreira. E, após a formatura do árbitro, não há um acompanhamento dessas entidades, objetivando dotar o futuro apitador de uma preparação através de instrutores com notório conhecimento sobre as Regras do Jogo que os instrua sobre as vicissitudes que atingem o futebol constantemente.
Em entrevista destemida e inteligentíssima a este site, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, vitimado por uma série de erros da confraria do apito, afirmou: “Acho que a preparação do árbitro tem que ser profissionalizada. Eu não vejo hoje, com a dinâmica e com o avanço tecnológico do futebol e da preparação dos jogadores, isso no quadro de arbitragem”.
Diante de tudo o que tem acontecido de ruim e se falou da arbitragem brasileira nos últimos anos é chegada a hora da CBF, através do seu mandatário-mor Ricardo Teixeira, implementar um paradigma de alta propulsão na formação do árbitro de futebol em todo o Brasil, com vistas à Copa do Mundo de 2014, com instrutores e observadores de arbitragem de alto nível.

PS: A idéia é nossa, lançada há muito tempo, que só a criação do Instituto dos Árbitros poderá minimizar esses graves problemas, pois de modo contrário, mais dias menos dias, estaremos escrevendo outro artigo como este que o leitor acabou de ler. O Instituto dos Árbitros seria uma verdadeira universidade, com professores contratados pela CBF, que nada em dinheiro oriundo de verbas publicitárias, e trará aos torcedores, aos cartolas, e a própria coletividade de atletas profissionais, a intensa alegria de saber-se que temos árbitros didáticos e oriundos de conhecimentos científicos.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O quinto árbitro no Gre-Nal

Matéria do jornal Pioneiro de Caxias do Sul esclarece que o quinto árbitro do último Gre-Nal, Alexandre Kleiniche, sinalizou pênalti para Carlos Simon.

Torcedores chegaram a levantar a hipótese de que Kleiniche teria comemorado o lance do pênalti – ou que tivesse festejado o fato de Rochemback ter impedido o gol na cabeçada de Índio. Em sua defesa, Kleiniche disse ontem que o gesto não tem relação nem com o pênalti nem com o gol evitado. Segundo o auxiliar, trata-se de uma reação automática, sincronizada com a arbitragem de Carlos Simon.

– Talvez possam pensar outra coisa. Mas a minha intenção foi a de passar a informação instantaneamente para o Simon. Nada de mais. Foi uma reação instantânea. Estamos ali para auxiliar. Não tem nada desse tipo de comemoração que estão pensando. A imagem do YouTube corta na hora em que eu completo o gesto – explicou Kleiniche.


O ponto de vista é compartilhado por Simon, que condenou qualquer interpretação negativa do vídeo postado no YouTube:

– Estávamos todos muito focados. Não dá para querer agora começar a procurar pelo em casca de ovo. Ele vibrou pela decisão correta, os cinco (Simon, bandeiras e árbitros reservas) estavam conectados em campo. A arbitragem foi nota 10, foi muito boa. Inclusive o Renato (Portaluppi) entrou no gramado no fim do jogo e veio nos elogiar – contou o árbitro.

Aos 39 anos, o comerciante Kleiniche é árbitro assistente há pelo menos 10. Neste ano, trabalhou em três partidas pelo Brasileirão Série A e uma dezena de jogos entre as séries B, C e D. Também atuou em 17 partidas do Gauchão 2010. O Gre-Nal de domingo, no Olímpico, foi seu primeiro como árbitro reserva assistente. Acredita que fez bom papel.

– Simon agradeceu por passar a informação no lance, assim como o Altemir Hausmann, que ergueu a bandeira no mesmo instante, lá do outro lado. Minha reação foi imediata – disse.


O quinto árbitro

Normalmente, trabalham quatro árbitros no Campeonato Brasileiro. Nesta rodada, a CBF decidiu colocar um quinto árbitro nos clássicos. O quarto seria reserva do juiz; o quinto, dos auxiliares. Numa reunião antes do jogo, Carlos Simon orientou os reservas a ficarem atrás dos gols.

Fonte: JULIANO SCHÜLER / O Pioneiro

RefereeTip associa-se à defesa da Arbitragem Portuguesa!Como é do vosso conhecimento, os árbitros, através das mais diversas entidades/assoc


Como é do vosso conhecimento, os árbitros, através das mais diversas entidades/associações têm vindo a tentar sensibilizar o Governo, através do Sr. Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, para a grave situação que está a ser colocada ao sector da arbitragem e do ajuizamento desportivo, no que se refere ao Regime Fiscal e a partir do dia 1 de Janeiro de 2011, o novo Código contributivo da Segurança Social, que também irá ter consequências muito gravosas para o sector da arbitragem.

Este processo decorre há mais de 4 anos, não tendo tido a evolução desejada, apesar de promessas por parte do poder politico, no sentido de criar condições que tenham em atenção a especificidade da actividade de Árbitro e Juiz desportivo.

Na Sexta-feira, dia 22 de Outubro, reuniram em Leiria, A APAF, com os Conselhos de Arbitragem Distritais, e um representante do CA da FPF, e da CAJAP, onde voltaram a analisar a situação, que se irá agravar ainda mais a partir do dia 1 de Janeiro de 2011, com a entrada do novo Código Contributivo da Segurança Social, o qual irá obrigar os Árbitros e Juízes desportivos, que não descontem para a Segurança Social, a uma contribuição mensal, que no mínimo será de cerca de 183 euros.

Na referida reunião foi consensualizado, que devido à falta de resposta, por parte do poder politico, face a este grave problema, que vem penalizando os Árbitros e o sector da Arbitragem, que os Árbitros, Árbitros Assistentes, Observadores e Cronometristas de todas as categorias de Futebol e Futsal, devem ficar indisponíveis de actuar nas competições em que actuam na Jornada do fim de semana de 6 e 7 de Novembro de 2010.

O RefereeTip vem manifestar a sua solidariedade para com este movimento. Como demonstração desse apoio iremos, sem prejuízo da nossa regular actividade, manter este post como notícia de destaque até ao dia 7 de Novembro.

Reiteramos que o sector da Arbitragem, não quer ter sobre estas matérias qualquer tipo de privilégios, queremos tão só, que tenham em atenção a especificidade da nossa actividade.
Estamos seguros que todos unidos conseguiremos atingir os objectivos que melhor servem a Arbitragem portuguesa.

O RefereeTip está ao lado dos árbitros, na defesa da arbitragem! (Texto escrito em Portugal).

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Arbitragem nota dez no último Gre-Nal

O colunista do Diário Gaúcho Adroaldo Guerra Filho (Guerrinha) escreveu que Simon saiu de campo como o craque do clássico Gre-Nal. No final do confronto, o técnico Renato Portaluppi foi ao meio do gramado, abraçou Simon e disse que a arbitragem mereceu nota dez. O jogo terminou empatado em 2 a 2.



Nesta atmosfera de aprovação e sentimento de dever cumprido, a equipe de arbitragem do Gre-Nal 383, o clássico de despedida de Carlos Simon, chegou ao restaurante na zona norte da Capital gaúcha, pouco depois das 21h. O principal árbitro da CBF, da Federação Gaúcha de Futebol e o 31º colocado no ranking mundial de árbitros, estava acompanhado de Altemir Hausmann e Roberto Braatz, os assistentes FIFA e companheiros de Copa da África do Sul, Jean Pierre Lima e Alexandre Kleiniche, os árbitros reservas, além do delegado especial da CBF e instrutor da FIFA, o carioca Aristeu Leonardo Tavares, e do presidente do SAFERGS, Ciro Camargo. Em seguida, ex-árbitros e assistentes, além de servidores da Federação, se juntaram ao jantar de confraternização, por conta do último Gre-Nal apitado por Carlos Simon.



O primeiro presidente eleito pelo voto direto no SAFERGS, Ingor Kronbauer, os atuais diretores, Adão Alípio e José Roberto Raach, Carlos Kruse, ex-assistente, colunista do jornal Marca da Cal, instrutor técnico do SAFERGS e de árbitros pela CBF e CONMEBOL, mais Tatiana Freitas, assistente de destaque na atual temporada, também marcaram presença no evento.



Em seu pronunciamento, Aristeu disse que estava envaidecido, sentindo-se honrado por ter trabalhado no maior clássico gaúcho e a arbitragem sair "absolutamente ilesa". Depois de informar que foram 13 faltas para o Grêmio e 19 para o Inter, um cartão amarelo para cada equipe e uma expulsão inquestionável, o delegado especial da CBF parabenizou o quinteto da arbitragem pelo trabalho irretocável. "O Renato Gaúcho abraçou o Simon e o cumprimentou pela arbitragem nota dez. Seu gesto e suas palavras, materializaram o sentimento de todos nós", finalizou.



O assistente FIFA Braatz dirigiu palavras de agradecimento aos gaúchos, "sempre me prestigiaram e fico muito orgulhoso de fazer parte dessa história, um história de trabalho, dedicação e seriedade quando o assunto é arbitragem. Altemir Hausmann, por sua vez, lembrou que seu primeiro Gre-Nal havia sido com Simon, em 1996. "Muitos jogos se passaram, clássicos, decisões e Copa do Mundo que trabalhamos juntos. Destas experiências com Simon, guardo dele o exemplo do apito preventivo, estudado e aplicado de acordo com as regras do jogo", acentuou.

Também marcando presença na confraternização e falando em nome da Comissão de Arbitragem da Federação Gaúcha de Futebol, o ex-assistente Flávio Abreu sustentou que Simon "voltou melhor ainda depois da Copa do Mundo". Ele lembrou que o ex-árbitro Sidrack Marinho dizia que o bom árbitro trabalha com alegria. "O Simon está apitando assim, sorrindo, leve, de bem com a vida e dando shows em campo", afirmou. Já o presidente do SAFERGS, Ciro Camargo, destacou o trabalho em equipe realizado no Gre-Nal e ressaltou a valorização da arbitragem gaúcha no plano nacional. "Foi uma semana de pressão de todos os lados e Simon soube responder com muita categoria", apontou. "Ele mostrou que está muito à frente de todos e faz tempo. Pelé é o rei da bola e nós temos o Simon que é um rei no apito", afirmou o presidente do Sindicato.
Em seu discurso Simon agradeceu as homenagens recebidas e reconheceu que, de fato, havia sido uma semana muito difícil, nervosa e cheia de expectativas. Citando Martin Luther King, "devemos nos preocupar não com os gritos dos inocentes, mas com o silêncio dos inocentes", Simon, depois de narrar os sofrimentos da arbitragem como os xingamentos das torcidas, o racismo, a falta de respeito por parte de dirigentes e setores da imprensa, a carência de estrutura nos estádios e investimentos na formação, sustentou que o árbitro é um abnegado. "Se tem alguém que ama o futebol, esse alguém é o árbitro de futebol", afirmou.

Pare ele, o árbitro não pode ficar calado e precisa levantar as suas bandeiras, defender seus interesses, se colocar como um profissional e ser respeitado e bem remunerado por isso. "Somos todos iguais. Não pode haver discriminações contra pessoas, seja por cor de pele ou por origem social e religiosa. Mas é preciso lutar juntos, como fazemos no Sindicato, caso contrário não teremos avanços, nem na arbitragem e nem na sociedade", disse. Sobre o jogo Simon resumiu: "o abraço e as palavras do Renato me comoveram. Penso que nossa atuação no jogo foi aprovada por todos os lados. Demos uma demonstração a eles porque fomos a três Copas do Mundo", desabafou.

Legenda/foto: Simon recebe placa homenageando sua carreira vitoriosa das mãos do prefeito da Capital, José Fortunati.

Foto: Daniel Boucinha

Presidente da UEFA defende utilização de mais árbitros



Michel Platini, presidente da UEFA, voltou a manifestar-se contra a introdução de tecnologia na linha de golo. O antigo jogador prefere o recurso a um maior número de árbitros, considerando que o outro caminho levaria a um «futebol de Playstation».
"Um árbitro não chega, numa era moderna em que se utilizam 20 câmaras de televisão. Não é justo. As câmaras podem ver tudo, mas o árbitro só tem um par de olhos. De cada vez que ele erra, as câmaras salientam esse facto. Por isso é que acrescentámos dois árbitros na Liga dos Campeões. É o passo lógico", defende Platini.
O presidente do organismo que regula o futebol europeu foi mais longe. «No ténis, um manda mas há 12 pessoas que têm uma palavra a dizer numa área muito mais pequena. Para ser árbitro, é preciso ser masoquista», de sabafou o dirigente.
Fonte: Mais Futebol

Ex-árbitra Fifa Ticiana Falcão ganha processo de 16 mil contra CBF


Esposa do presidente da Ceaf alagoana ganha processo de indenização da CBF na justiça. A federação e os árbitros de alagoas poderão ser penalizados e CBF mudar os critérios utilizados nos pagamentos das taxas de reserva dos Fifas

Segundo publicou o jornal Gazeta de Alagoas no ultimo dia 24, a ex-árbitra assistente de futebol Ticiana Falcão (foto), que recentemente moveu uma ação contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pleiteando diferenças nas taxas de arbitragem referentes aos anos de 2005 a 2009, teve a primeira decisão da Justiça a seu favor.

A audiência referente ao caso ocorreu no último dia 15, na 1ª vara do Trabalho do tribunal regional da 19ª região - Maceió, e, de acordo com a decisão judicial, a CBF foi condenada a pagar a Ticiana Falcão o valor de R$ 16 mil. O juiz do processo foi Gustavo Tenório.

"A Ticiana trabalhou em jogos do Brasileiro e da Copa do Brasil, no período de 2005 a 2009, mas teve um período em que ela ficou gestante, entre 2007 e 2008. O problema é que, no inicio dos campeonatos, era apresentada uma tabela com os valores das taxas de arbitragens, de acordo com o enquadramento do árbitro Fifa e ela era do quadro da Fifa, naquela época, mas sempre recebia as taxas como se fizesse parte apenas do quadro da CBF.

A ex-árbitra acionou a entidade na justiça, pedindo o valor de 19 mil e na decisão do juiz, a CBF terá de pagar R$ 16 mil, explica Líbio Rocha, advogado de Ticiana. Apesar dessa primeira batalha, em favor de Ticiana Falcão, a decisão ainda cabe recurso.

Ticiana Falcão pertenceu ao quadro de árbitros da Fifa e é esposa do chefe da arbitragem alagoana, Hércules Martins.
Fonte: Apito Nacional

Prêmio à impunidade


DATA: 30/10/2010 às 18:30
ESTÁDIO: EDUARDO JOSÉ FARAH/P. PRUDENTE/SP
PRUDENTE/SP x CRUZEIRO/MG
ESCALA
JAILSON MACEDO FREITAS/BA
LUIZ CARLOS SILVA TEIXEIRA/BA
RAIMUNDO CARNEIRO DE OLIVEIRA/BA
4o ÁRBITRO
RODRIGO G FERREIRA DO AMARAL/SP
OBSERVADOR:
MARCIO VERRI BRANDAO/SP



DATA: 30/10/2010 às 18:30
ESTÁDIO: ARENA DO JACARÉ/SETE LAGOAS
ATLÉTICO/MG x BOTAFOGO/RJ
ESCALA
EVANDRO ROGERIO ROMAN/PR(FIFA)
ROBERTO BRAATZ/PR(FIFA)
GILSON BENTO COUTINHO/PR
4o ÁRBITRO
CLEISSON VELOSO PEREIRA/MG
OBSERVADOR:
EUSTAQUIO ALVARES FERREIRA /MG


DATA: 30/10/2010 às 18:30
ESTÁDIO: ARENA BARUERI/BARUERI
PALMEIRAS/SP x GOIÁS/GO
ESCALA
DJALMA JOSE BELTRAMI TEIXEIRA/RJ(ESPEC.)
ALTEMIR HAUSMANN/RS(FIFA)
JOAO L COELHO DE ALBUQUERQUE/RJ
4o ÁRBITRO
ELCIO PASCHOAL BORBOREMA /SP
OBSERVADOR:
MARCIO CAMPOS SALES /SP



DATA: 30/10/2010 às 18:30
ESTÁDIO: RESSACADA/FLORIANÓPOLIS
AVAÍ/SC x GUARANI/SP
ESCALA
CARLOS EUGENIO SIMON/RS(FIFA)
DIBERT PEDROSA MOISES/RJ(FIFA)
RICARDO M F DE ALMEIDA/RJ
4o ÁRBITRO
JEFFERSON SCHMIDT/SC
DELEGADO ESPECIAL:
DIONISIO ROBERTO DOMINGOS/SP


DATA: 30/10/2010 às 16:00
ESTÁDIO: MANOEL BARRADAS/SALVADOR
VITÓRIA/BA x VASCO/RJ
ESCALA
WILSON LUIZ SENEME/SP(FIFA)
HERMAN BRUMEL VANI/SP
DANILO RICARDO SIMON MANIS/SP
4o ÁRBITRO
LUCIO JOSE SILVA DE ARAUJO/BA
OBSERVADOR:
LUIS A LIMA DE SANTANA/BA



DATA: 30/10/2010 às 16:00
ESTÁDIO: BEIRA-RIO/PORTO ALEGRE
INTERNACIONAL/RS x SANTOS/SP
ESCALA
PAULO H GODOY BEZERRA/SC
CARLOS BERKENBROCK/SC(FIFA)
MARCO ANTONIO MARTINS /SC
4o ÁRBITRO
FRANCISCO P SANTOS SILVA NETO/RS
OBSERVADOR:
LEONEL ANTONIO PANDOLFO/RS


DATA: 28/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: SERRA DOURADA/GOIÂNIA
ATLÉTICO/GO x CEARÁ/CE
ESCALA
PAULO CESAR OLIVEIRA/SP(FIFA)
MARCIO LUIZ AUGUSTO/SP
JOAO BOURGALBER NOBRE CHAVES/SP
4o ÁRBITRO
OSIMAR MOREIRA DA SILVA JUNIOR/GO
OBSERVADOR:
VICENTE P DA SILVA MORAES/GO



DATA: 28/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: JOÃO HAVELANGE/RIO DE JANEIRO
FLUMINENSE/RJ x GRÊMIO/RS
ESCALA
HEBER ROBERTO LOPES/PR(FIFA)
GILSON BENTO COUTINHO/PR
JOSE AMILTON PONTAROLO /PR
4o ÁRBITRO
FELIPE GOMES DA SILVA/RJ
OBSERVADOR:
CARLOS ELIAS BARROSO PIMENTEL/RJ


DATA: 28/10/2010 às 21:00
ESTÁDIO: ARENA BARUERI/BARUERI
SÃO PAULO/SP x ATLÉTICO/PR
ESCALA
MARCIO CHAGAS DA SILVA/RS
JULIO CESAR RODRIGUES SANTOS/RS
MARCELO BERTANHA BARISON/RS
4o ÁRBITRO
ROBERIO PEREIRA PIRES/SP
OBSERVADOR:
ALMIR ALVES DE MELLO/SP





DATA: 27/10/2010 às 22:00
ESTÁDIO: JOÃO HAVELANGE/RIO DE JANEIRO
FLAMENGO/RJ x CORINTHIANS/SP
ESCALA
SANDRO MEIRA RICCI/DF(ASP.)
ALTEMIR HAUSMANN/RS(FIFA)
ROBERTO BRAATZ/PR(FIFA)
4o ÁRBITRO
ANTONIO F DE CARVALHO SCHNEIDER/RJ
OBSERVADOR:


PS: Apesar dos constantes fatos noticiados por esta coluna, cujo signatário, sem que lhe falte a modéstia, para tanto tem sua existência voltada para o setor das arbitragens e que por longo tempo militou nas próprias funções atribuídas aos chamados homens de preto. Mesmo assim, a disposição de cooperar não tem sido objeto da devida atenção de quem tem a responsabilidade de indicar os árbitros e assistentes nas competições da CBF. Mostramos à opinião pública que o árbitro Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP), no domingo que passou, na partida Atlético/PR 2 x 2 Fluminense, teve longe de ajustar-se com as configurações apresentadas no jogo e mesmo assim já foi escalado para apitar Vitória x Vasco no final de semana. Todavia, não se sabendo se ocorreu a leitura do relatório do Observador de Arbitragem designado pela CBF do jogo, Afonso Vitor de Oliveira, que o indigitado árbitro apitou. Deve ser considerada esta escala como um prêmio à irregularidade do nominado árbitro o qual foi o oposto de Paulo César de Oliveira (foto), que com brilhantismo dirigiu o clássico do final de semana entre Coritiba x Paraná. Conclua-se: Está definitivamente certo em todas as camadas esportivas que o árbitro é o homem mais importante do futebol brasileiro.E, por último, que o relatório de Afonso Vitor de Oliveira ou não tem credibilidade ou então que o seu relato não especificou as irregularidades cometidas pelo árbitro Wilson Luiz Seneme.

Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com

Mundial 2018: Fifa quer provas de alegada corrupção


A FIFA quer as "potenciais provas" de corrupção nas candidaturas ao Mundiais de 2018 e 2022, após o antigo secretário geral Michel Zen-Ruffinen ter dito que Espanha/Portugal e Qatar negociaram votos, refere esta segunda-feira a agência Associated Press.

O antigo secretário geral da FIFA foi filmado através de uma câmara escondida por dois jornalistas do "Sunday Times", aos quais disse que as candidaturas de Espanha-Portugal e Qatar fecharam um acordo, em que cada um receberia sete votos dos 24 membros do comité executivo.

Portugal e Espanha concorrem à organização do Mundial de 2018, enquanto o Qatar pretende acolher o campeonato em 2022, e cada candidatura necessita de 13 votos para garantir a organização da prova.

"Eles começariam com sete [votos], o que não seria esperado pelos outros candidatos. Isto não é um rumor, é um facto", disse Zen-Ruffinen, sem saber que estava a ser filmado e perante jornalistas ingleses que se fizeram passar por representantes de uma sociedade que trabalharia para a candidatura norte-americana.

Na conversa com o "Sunday Times", o antigo dirigente disse também que existem membros do comité executivo que podem ser subornados com a oferta de dinheiro ou de mulheres.

O assunto já chegou à FIFA, que pretende agora levar a questão à sua comissão de ética, que na última semana abriu um inquérito à alegada corrupção em torno dos Mundiais que são atribuídos a 2 de dezembro.

"A FIFA exigiu imediatamente a receção de todos os documentos e potenciais provas que o jornal ["Sunday Times"] tenha em relação a esta matéria, e irá, em qualquer caso, analisar as provas disponíveis", disse o organismo em comunicado.

Tolerância zero para quebra de código ético.
O organismo diz ainda que, juntamente com a sua comissão de ética, tem "tolerância zero" para qualquer quebra do código de ética e dos processos de candidatura.

"A FIFA e a comissão de ética estão determinados a proteger a integridade do processo de candidaturas aos Mundiais de 2018 e 2022", acrescenta.

Também de acordo com o "Sunday Times", o painel de ética investiga ainda dois membros do atual comité executivo e quatro ex-membros.

Amos Adamu, da Nigéria, e Reynald Temarii, do Tahiti, foram filmados a alegadamente oferecerem os seus votos em troca de financiamentos para projetos de futebol, levando à suspensão de ambos.

Os quatro antigos membros são Slim Aloulou, da Tunísia, Amadou Diakite, do Mali, Ismael Bhamjee, do Bostwana, e Ahongalu Fusimalohi, de Tonga.

Na corrida ao Mundial de 2018 estão Inglaterra, Rússia e as candidaturas conjuntas de Portugal e Espanha e Bélgica e Holanda, enquanto que para 2022 concorrem Estados Unidos, Austrália, Japão, Coreia do Sul e Qatar.

Fonte: Record

Faltou visão a Seneme



Foto: Ciciro Bach
O árbitro Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP), como a mídia nacional entendeu e como este colunista viu e reviu, não esteve numa tarde auspiciosa ontem, na Arena da Baixada, na partida Atlético/PR 2 x 2 Fluminense. Inclusive, não marcou um pênalti cristalino, aos 18' da etapa final em Guerron, cometido pelo jogador Diguinho do Tricolor das Laranjeiras, por lhe faltar no exato momento do acontecido, o raciocínio que nenhum árbitro pode prescindir, salvo se estiver de má-fé, o que não se pode dizer que isso aconteceu. Foi um equívoco lamentável.

Não obstante o exposto, Seneme, apresentou deficiências de posicionamento com a bola em jogo de acordo com o Manual do Observador de Arbitragem da CBF. Não aplicou correta e coerentemente as Regras do Jogo, suas decisões nem sempre foram de acordo com a verdade dos fatos, não seguiu o princípio básico da igualdade, suas sinalizações foram confusas, deixou de interpretar a lei da vantagem em duas oportunidades beneficiando o infrator, utilizou critérios diferenciados na marcação de faltas e cartões amarelos. Não praticou em alguns momentos do jogo a arbitragem preventiva, objetivando impedir conflitos de ordem disciplinar. Demonstrou que os recentes episódios ocorridos no choque Independente (Argentina) x Defensor (Uruguai), afetaram o seu estado psicológico, já que apresentou sintomas de falta de controle emocional nas tomadas de decisões no campo de jogo. Esteve ausente fisicamente em várias jogadas o que o impediu de visualizar e controlar tecnicamente e disciplinarmente o jogo, e no aspecto físico expôs sérias dificuldades em acompanhar as jogadas de alta velocidade. Atuação ruim em jogo de dificuldade média. Nota. 4,5. Os assistentes Marco Antônio Martins e Ângelo Rudimar Bechi, diante da insegurança do árbitro central ficaram inseguros e totalmente perdidos em várias sinalizações, e, a maior prova disso, foi o segundo gol do Atlético/PR consignado pelo ala Wagner Diniz em completo impedimento.

Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com

domingo, 24 de outubro de 2010

"Não estão preparando os árbitros para a velocidade do futebol"

[Presidente do Botafogo diz que erros de arbitragem é devido a falta de preparação e não profissionalização]




Raphael Petersen e Daniela Lameira/Justiça Desportiva




Site Justiça Desportiva
Assumpção questiona arbitragem brasileira
Os campeonatos começam, terminam e a questão que permanece em discussão são os erros de arbitragem. Faltas não marcadas, expulsões, gols anulados, erros que podem prejudicar uma equipe e modificar posições em uma competição. De acordo com o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção o que falta é profissionalização da arbitragem brasileira e uma melhor preparação dos árbitros para acompanharem as mudanças no mundo da bola.


“Acho que a preparação do árbitro é que tem que ser profissionalizada. Eu não vejo hoje com a dinâmica do futebol, com o avanço tecnológico do futebol e da preparação dos jogadores, por exemplo, isso no quadro de arbitragem. Não vejo, acho que é essa a grande deficiência”, revelou o presidente em entrevista ao site Justicadesportica.com.br.
O mandatário botafoguense afirma que o futebol está em constante mudança. A percepção do jogo ficou muito mais aguçada e os árbitros não estão acompanhando essas modificações. “O jogo está mais dinâmico, está mais rápido, a impressão que a gente tem é de que o árbitro ainda está na época do polichinelo. Polichinelo eu fazia na minha época de colégio, que o professor de educação física mandava todo mundo fazer. Essa é a impressão que tenho é que não estão preparando os árbitros para a velocidade do futebol, para a exigência física e de percepção”, disse.
Além disso, Assumpção destaca que os árbitros quase não são punidos devido questões trabalhistas. Eles atuam como autônomos, ou seja, recebem por cada partida. “Acho que tem uma questão de lei trabalhista. Vamos supor que você é um árbitro profissional, você comete um erro e a Confederação te pune ficando cinco jogos sem apitar, e aí como você fatura? Como é que se vive? Como é que se põe salário dentro do bolso se você recebe uma punição dessa? Então tem algumas questões trabalhistas que tem que ser vislumbradas nessa questão do profissionalismo”, finalizou o presidente.

sábado, 23 de outubro de 2010

Conheça o Kayak humano (Video)

video
O fenómeno das celebrações originais conquista adeptos por todo o Mundo. As tentativas multiplicam-se, nem sempre com a qualidade desejada. Este exemplo, por outro lado, merece o nosso aplauso. Embora o árbitro não concorde, certamente, uma vez que a bandeirinha deve ficar descansada no seu canto, literalmente.
Os jogadores do Brisbane Roar surpreenderam os seus adeptos com o kayak humano, apresentado após o segundo golo na vitória frente ao Central Coast Mariners (2-0), no campeonato da Austrália. Franjic marcou (um grande tento, por sinal) e iniciou o festejo memorável.

Campeões em 1970, Zagallo e Parreira rasgam elogios a Pelé



Lendas do futebol brasileiro parabenizam o Rei do Futebol pelos seus 70 anos de idade


Leandro Dutra e Raphael Petersen - Justiça Desportiva




O mundo está em festa por conta do aniversário de um Rei. Neste sábado, dia 23 de outubro, Pelé completa 70 anos e é parabenizado por todos aqueles que o reverenciam por tudo o que ele fez dentro de campo, principalmente com a camisa do Santos e da Seleção Brasileira. E, quando um Rei faz aniversário, até as grandes lendas mandam o recado de parabéns.


Campeões juntos em 1970 na Copa do Mundo do México, Zagallo e Carlos Alberto Parreira, então treinador e preparador físico, respectivamente, dizem nunca terem visto um jogador que tenha chegado próximo da magia do eterno camisa 10 do futebol brasileiro. Eles preferem nem dar ouvidos à indagação de quem foi melhor: Pelé ou Maradona.
“Acho que isso aí é um assunto que nem deveria ser discutido. Igual ao Pelé nunca vai existir. Quem teve o privilégio de poder trabalhar com o Pelé como tive, pode mensurar tudo aquilo que ele foi. O Maradona foi, na verdade, e é talvez, ao lado do Pelé, um dos maiores jogadores da história do futebol, mas o primeiro, único e soberano é, sem dúvida alguma, o Pelé. Quero aproveitar e mandar para ele os parabéns pelos 70 anos, e que ele continue com essa jovialidade que tem. O encontrei agora, recentemente, e ninguém diz que ele tem 70 anos. Tem cara de 60, de 55, está muito jovem ainda, de espírito e fisicamente”, disse Parreira ao site Justica Desportiva.

Zagallo prefere comprovar com números a superioridade de Pelé sobre o ídolo argentino. O Velho Lobo enaltece os mais de mil gols feitos pelo Rei ao longo da carreira e os três títulos mundiais que conquistou com a Seleção Brasileira em Mundiais.
“Brasil e Argentina têm qualidades especiais e grandes jogadores. A grande diferença é que eles são bicampeões e nós somos pentacampeões. Nós temos o melhor jogador do mundo, que se chama Pelé, que fez mais de 1.300 gols. Maradona foi um excelente jogador, jogou muito bem, mas só fez 300 gols. A diferença dele para o Pelé é muito grande. Pelé é em todo mundo, Maradona é na Argentina”, disparou Zagallo.

Parabéns!


Hoje, o Rei do futebol completa 70 anos de idade. Em 2002, tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente em evento realizado na cidade de Curitiba. Confesso que fiquei impressionado com a fidalguia e a humildade do Atleta do Século. Naquela oportunidade, Marcelo Ortiz (Rádio Banda B de Curitiba) e este colunista tivemos a honra de sermos fotografados ao seu lado. PARABÉNS PELÉ!
Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

"Para apitar o melhor clássico, o melhor árbitro"

Maioria da imprensa esportiva gaúcha aprova a escalação de Simon para o Gre-Nal.


Independente do resultado, o Gre-Nal 383 já entrou para a história do futebol brasileiro como o último a ser apitado por Carlos Simon com o escudo da FIFA. Simon está em processo de despedida do futebol. Apitou sua terceira Copa, superando todos os outros árbitros do país. Ninguém trabalhou tanto nos torneios da FIFA. A indicação para comandar o apito no Gre-Nal do próximo final de semana, dia 24, gerou celeuma na comunidade futebolística gaúcha. Os dirigentes do Grêmio não gostaram. Já a direção do Inter destacou que " Simon é um grande árbitro", mas ponderou que, para evitar polêmica, o ideal seria que fosse escalado um árbitro de fora do estado.


Aos 45 anos, 27 de apito e com 19 Gre-Nais no currículo, foi com tranqüilidade que Simon recebeu a notícia da escalação. " Encaro com naturalidade. Estou suficientemente calejado. Não temo pressões, não dou bola para isso. Estou em uma fase da minha vida em que vou lá e apito" , declarou. " Sei da minha competência e responsabilidade. Estou em um ano extraordinário, tanto fisicamente como tecnicamente, e estarei bem auxiliado. Será um trio de Copa do Mundo no maior clássico do futebol brasileiro", ponderou Simon referindo-se a Altemir Hausmann e Roberto Braatz

A opinião da imprensa esportiva Entre os jornalistas esportivos, a maioria considerou positiva a escolha de Simon. " Para apitar o melhor clássico, o melhor árbitro" , vaticinou Luiz Carlos Rech da Rádio Guaíba. O colunista Hiltor Mombach, do Correio do Povo, ressaltou que foi uma escolha oportuna, e explicou: " quando se trata de arbitragem escolha oportuna é a escolha do melhor. Ou de um dos melhores. Portanto, a indicação de Simon trata-se de uma escolha oportuna" , escreveu Hiltor.

Wianey Carlet, do Grupo RBS, registrou seu entusiasmo no blog que mantém no portal Clic RBS: " parabéns, Simon. E muito obrigado pelo que você representou e representará, até dezembro, para o futebol brasileiro. Será que é tão difícil aplaudir um desportista com a biografia de Simon?", indagou Wianey.

Até mesmo o narrador e comentarista Pedro Ernesto Denardim, que não morre de amores por Simon, como ele próprio reconheceu, considerou acertada a escolha. "ele não teve uma falha na Copa do Mundo e está fazendo um campeonato brasileiro irrepreensível" , testemunhou Pedro Ernesto.

Luiz Zini Pires, no seu blog no Clic RBS, também foi enfático: " Simon tem tudo para fazer uma grande exibição no clássico. Não vejo outro em condições de fazer um trabalho melhor. Depois de um Mundial (imagina três!) um árbitro apita qualquer jogo, Ele não escolhe mais. É o jogo que o escolhe" .

O ex-árbitro Renato Marsigilia, salientou a respeitabilidade e a experiência granjeadas por Simon no decorrer da sua trajetória profissional. " Ele está muito bem. Tem condições de fazer uma boa arbitragem" , declarou o comentarista da Sport TV à Rádio Gaúcha.

Vinicius Sinotti e Ernani Campelo, profissionais da Rádio Guaíba, também manifestaram aprovação à presença de Simon no Gre-Nal. "Foi uma justa homenagem", registrou Campelo.

Além das fronteiras do Rio Grande do Sul, o paranaense Valdir Bicudo, comentarista dos sites Justiça Desportivo e Paraná Online, não poupou elogios, ao fazer a comparação: " Simon foi o Rei do apito e Pelé o Rei do futebol, cada qual desempenhando uma arte: Pelé com a bola e Simon, com o apito. Correta é a posição da CBF ao homenagear esses gênios do futebol nacional e internacional e que serão, daqui para um futuro muito distante, sempre presentes à frente do desportista brasileiro",
concluiu Bicudo.

Fontes: Assessoria de Imprensa do SAFERGS com informações do Blog do Mário
Marcos, Clic RBS, Correio do Povo, Final Sports, Globoesporte.com, Rádio Gaúcha e
Rádio Guaíba.

Simon, garantia de tranqüilidade no comando do Gre-Nal

No domingo, 24, o gaúcho Carlos Eugênio Simon apitará no estádio Olímpico, em Porto Alegre, seu 19º Gre-Nal. Aos 45 anos, este será o último clássico do experiente árbitro pertencente ao quadro da Fifa desde 1997. Para coroar a carreira brilhante que inclui três Copas do Mundo (2002, 2006 e 2010) Simon foi sorteado no início da semana para comandar o confronto mais importante de seu estado, o Rio Grande do Sul.



No entanto, alguns dirigentes do Grêmio protestaram contra a escala. Foram citados erros que teriam sido cometidos pelo árbitro contra o time gremista. O Internacional também manifestou-se contrário devido a pressão existente sobre Simon, o que poderia gerar intranqüilidade nele. Ambos esquecem a trajetória de Carlos Eugênio Simon na arbitragem mundial.



Não custa relembrar a presença em três Copas do Mundo, final do Mundial Interclubes da Fifa, eliminatórias, Libertadores da América além de diversas finais do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. O que certamente qualifica o gaúcho ao jogo de domingo.



“Para mim é indiferente, já apitei diversos Gre-Nais na minha carreira. Teve um jornal que fez um levantamento desses jogos e citava dois lances da minha arbitragem, um gol e um recuo de bola. E eu assumi, foi um equívoco. Não estou preocupado com fulano, beltrano, já apito há 20 anos, já peguei dirigentes competentes, outros nem tanto, eu estou tranqüilo”, disse Simon em entrevista a RBS do Rio Grande do Sul.



Caso os dirigentes de Grêmio e Internacional digam que o passado do árbitro não entra em campo, a fase atual o credencia a comandar o clássico gaúcho. Na última terça-feira apitou Figueirense x Bahia, em Florianópolis. Elogiado pelas duas equipes, acertou todos os lances cruciais como o gol bem anulado da equipe baiana no segundo tempo.



As reclamações não se justificam por tudo o que foi apresentado. Se ainda restarem dúvidas, há outra boa notícia a quem deve apenas jogar bola: Simon não estará sozinho no clássico. Fazem companhia ao árbitro, os assistentes Altemir Hausmann e Roberto Braatz. Este trio representou o Brasil na Copa do Mundo de 2010, onde atuou em duas partidas. Garantia de excelência no comando do Gre-Nal.


“Está sendo um ano extraordinário para mim, estou bem fisicamente, apitando jogos, graças a Deus tive sorte na copa, neste ano também. Estou preparado e bem auxiliado, é trio de Copa no maior clássico brasileiro. Sei da minha competência e responsabilidade, acho que o respeito será recíproco”, finalizou Simon ao falar da partida na RBS.

PS: O que você internauta, acabou de ler, é a nota da (Anaf) Associação Nacional de Árbitros de Futebol, expedida nesta tarde, em apoio ao melhor árbitro do País na atualidade, Carlos Eugênio Simon e seus assistentes Altemir Hausmann e Roberto Braatz. É desta forma que deve proceder uma entidade de classe, participando, contribuindo, defendendo e representando seus filiados, no caso os árbitros do futebol brasileiro, a razão de ser da Anaf. Daqui à distância meus cumprimentos à toda a diretoria da Associação Nacional de Árbitros de Futebol presidida pelo senhor Marco Antonio Martins.
Valdir Bicudo-bicudoapito@hotmail.com